Agricultura

Noocity quer levar a horta biológica até aos apartamentos

Noocity Growkit é a “horta à porta”. Fotografia: D.R.
Noocity Growkit é a “horta à porta”. Fotografia: D.R.

A Noocity Growbed, uma start-up portuguesa, apresenta o Noocity Growkit, uma forma de levar a horta que cabe na casa de todos os portugueses

A Noocity Growbed, uma start-up portuguesa, lançada em 2015, agora “a pedido de muitas famílias”, a empresa focada na facilitação da Agricultura Urbana volta ao Indiegogo, para apresentar o Noocity Growkit, ou seja, uma forma de levar a horta que cabe na casa de todos os portugueses.

De acordo com os responsáveis o Growkit, o novo kit de iniciação à Agricultura Urbana é agora lançado pela empresa portuguesa que não quer tornar a agricultura numa atividade possível e fácil em plena cidade.

O Noocity Growkit é a verdadeira “horta à porta”, uma vez que entrega em sua casa o pack completo: equipamento, ingredientes (terra, plantas, fertilizante) e conhecimento. “Com este kit, já não há limitações de pouco espaço disponível, já não tem desculpas de falta de tempo para ir comprar o que precisa e, sobretudo, já não lhe pode faltar confiança nas suas capacidades de cultivar”, referem os responsáveis.

Disponível a partir de hoje na plataforma de crowdfunding Indiegogo e a um preço especial de pré-venda, o Growkit é a solução que procurávamos para ter uma hortinha na varanda.

A Noocity Ecologia Urbana é uma start-up luso-brasileira, com sede no Porto, focada no desenvolvimento de equipamentos para a agricultura urbana. O nome Noocity vem da mistura do prefixo NOO, representando a consciência coletiva (baseada no conceito de noosfera), com a palavra CITY, representando o universo urbano.

Os responsáveis pela empresa, afirma m que são “motivados pela crença de que a natureza deve ter seu lugar no ambiente urbano e que a paisagem atual das grandes cidades pode, e de muitas maneiras, mudar”. Por isso a “Noocity quer oferecer aos cidadãos urbanos a alternativa de cultivar de forma sustentável seus próprios sistemas através de equipamentos eficientes e acessíveis, permitindo que as pessoas cultivem alimentos na cidade de maneira simples e ecológica”.

A start-up portuguesa, foi recentemente distinguida com o 3º lugar no prémio Le Monde Smart Cities e está entre os 16 projetos selecionados para o Green Tech Challenge a decorrer nos próximos dias 2, 3 e 4 de maio em Lisboa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Emprego e as remunerações na indústria aumentaram 0,3% e 1,3%

PS, PSD e CDS chumbam mudanças nas regras dos regimes de turnos

A330-900 neo

A330 neo. Associação de pilotos quer ouvir especialistas na Holanda

(REUTERS/Rafael Marchante)

2019 a caminho de ser o melhor ano de sempre da Autoeuropa

Outros conteúdos GMG
Noocity quer levar a horta biológica até aos apartamentos