Ensino Superior

Nova SBE continua a ser a principal business school em Portugal

Daniel Traça, dean da Nova SBE (School of Business and Economics). 
( Gustavo Bom / Global Imagens )
Daniel Traça, dean da Nova SBE (School of Business and Economics). ( Gustavo Bom / Global Imagens )

O QS World University Ranking 2020 distinguiu o Mestrado em Gestão Internacional, lecionado pela Nova SBE, e outros dois mestrados, fazendo com que a Nova SBE continue a ser a primeira escola de negócios em Portugal.

O QS World University Ranking 2020 – que contempla a ponderação de cinco critérios de avaliação dos diferentes programas, nomeadamente, Employability, Alumni Outcomes, Value for Money, Thought Leadership e Diversity, formulados a partir de informação das próprias business schools – distinguiu o Mestrado em Gestão Internacional da Aliança CEMS – lecionado em Portugal apenas na Nova SBE – e dois dos seus Programas de Mestrado: Gestão e Finanças. Assim, a Nova SBE é continua a ser a escola de negócios (business school) n.º 1 em Portugal, de acordo com o comunicado enviado às redações.

O Mestrado em Gestão Internacional da Aliança CEMS mantém-se na oitava posição mundial, pelo terceiro ano consecutivo. O CEMS, segundo o documento, trata-se de uma aliança global composta por 32 business schools de topo, 70 empresas multinacionais e organizações não governamentais. Juntos oferecem o Mestrado em Gestão Internacional CEMS, sendo que o programa CEMS tem como objetivo preparar os alunos para trabalharem em organizações globais e para terem uma contribuição relevante na sociedade.

A Nova SBE é a única entidade de ensino portuguesa membro do CEMS, e uma das maiores business schools da Aliança, em termos de número de alunos inscritos.

Daniel Traça, diretor da Nova SBE, diz em comunicado que: “A posição da Nova SBE como business school, top 45 em gestão e finanças no mundo, e n.º 1 em Portugal reflete o esforço e o investimento que temos feito num mercado internacional muito competitivo, nomeadamente na colocação de 100 % dos nossos graduados num prazo de seis meses e na investigação vanguardista reconhecida mundialmente por outras business schools. Estamos conscientes do caminho que temos de percorrer num mundo onde as outras escolas estão também cada vez mais competentes e competitivas.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
Nova SBE continua a ser a principal business school em Portugal