Impostos

Novo imposto sobre o vinho? Setor alerta para quebra no consumo

Fotografia: D. R.
Fotografia: D. R.

Agravamento do imposto para bebidas alcoólicas preocupa o setor, que vale mais de 730 milhões de euros para as exportações nacionais

Um imposto adicional sobre os vinhos deverá levar “a um aumento de preços e a uma inevitável quebra no seu consumo que acentuará a atual tendência de redução do consumo verificada no mercado nacional”. O alerta é deixado pelas associações e federações que representam produtores e cooperativas, numa reação à possibilidade de o Governo avançar, já no próximo ano, com um imposto sobre o vinho no âmbito do Imposto sobre Álcool e Bebidas Alcoólicas (IABA).

O acréscimo dos impostos para as bebidas alcoólicas é, na visão do setor, mais um entrave ao já duro ambiente de negócios, especialmente numa altura “em que os operadores económicos já estão a viver sérias dificuldades resultantes da crise em Angola”.

Um acréscimo na tributação a pagar desde a origem pelo produtor “significaria, em muitos casos, a falência e abandono de atividade com granes consequências económicas e sociais, pondo mesmo em casua da sua competitividade”, dizem a Associação de Vinhos e Espirituosas de Portugal (ACIBEV), ssociação das Empresas de Vinho do Porto (AEVP), Associação Nacional das Denominações de Origem Vitivinícolas (ANDOVI), Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), Federação Nacional das Adegas Cooperativas (FENADEGAS), Federação Nacional dos Viticultores Independentes (FENAVI) e Federação dos Viticultores de Portugal (FEVIPOR), em comunicado enviado esta quinta-feira.

“Esta perda de negócio, comprometendo todas as empresas, poderá colocar em causa a sobrevivência de pequenas empresas, cooperativas e produtores-engarrafadores, conduzindo ao agravamento do desemprego e falências”, acrescentam.

Atualmente o vinho, de acordo com contas do setor, representa mais de 200 mil empregos e exporta mais de 730 milhões de euros anualmente.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (D), e o presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (E), participam na conferência de imprensa no final de uma reunião, em Loures. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Costa: “Há países que foram colocados em listas vermelhas por retaliação”

João Rendeiro, ex-gestor do BPP

João Rendeiro, ex-presidente do BPP, condenado a pena de prisão

António Costa Silva
JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Costa Silva defende retoma da alta velocidade e novo aeroporto

Novo imposto sobre o vinho? Setor alerta para quebra no consumo