O adeus do “chefe dos índios”

Azevedo Pereira, ex-diretor-geral da Autoridade Tributária
Azevedo Pereira, ex-diretor-geral da Autoridade Tributária

No dia em que António Brigas Afonso toma posse como diretor-geral da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), o chefe do fisco que hoje abandona estas funções, José Azevedo Pereira, enviou um e-mail aos funcionários da AT a agradecer a colaboração prestada ao longo de quase sete anos e sublinha o facto de a máquina fiscal ter conseguido muitas vezes ir além das previsões, apesar da crise.

Na extensa mensagem, Azevedo Pereira recorda um episódio ocorrido há algum tempo, quando uma pessoa o abordou para lhe dizer que os funcionários da AT são “uns índios” e aproveita esta despedida para acentuar o orgulho que tem por, ao longo de quase sete anos, ter sido “o chefe dos índios e por “tudo aquilo que a ‘nossa tribo’ fez em prol do nosso país”.

José Azevedo Pereira que tomou posse como responsável pela então Direção Geral dos Impostos e sai como diretor-geral da AT (nome da estrutura que, já pela mão deste Governo, juntou a ex-DGCI com a Direção Geral das Alfândegas), deixa vários elogios à dedicação, qualidade e empenho que encontrou nos funcionários públicos com quem trabalhou ao longo destes seus dois mandatos e acentua que estas características contribuíram também para que as metas de receita fiscal fosse muitas vezes ultrapassadas.

“Gostaria de salientar e agradecer o papel que todos vós tiveram na forma como tem sido possível ao país abordar a crise e ensaiar alternativas para a respetiva solução”, escreve Azevedo Pereira, sublinhando que a evolução da receita arrecadada não se deve apenas às alterações legislativas. Prova disso mesmo, refere, é que também outros países em crise ensaiaram soluções fiscais semelhantes às introduzidas em Portugal, mas nem todos obtiveram os mesmos resultados.

“A diferença está no resultado. Ao passo que nesses países, por via de regra, não foi possível fazer traduzir alterações legislativas em receita, em Portugal foi possível ir além das expectativas, até dos parceiros externos que nos acompanharam nesta cruzada”, refere.

O mandato de José Azevedo Pereira já tinha terminado, mas só hoje cessa oficialmente funções. A tomada de posse do seu sucessor, António Brigas Afonso, está marcada para o início da tarde desta quarta-feira, numa cerimónia presidida por Maria Luís Albuquerque.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

RODRIGO ANTUNES / LUSA

Governo reúne motoristas e patrões em nova maratona de “intransigências”

Posto de abastecimento de combustíveis REPA (Rede Estratégica de Postos de Abastecimento) no Porto (ESTELA SILVA/LUSA)

Revendedores de combustíveis esperam acordo “o mais brevemente possível”

Outros conteúdos GMG
O adeus do “chefe dos índios”