O melhor ano de sempre. “Turismo está a crescer acima da média da Europa”

Adolfo Mesquita Nunes
Adolfo Mesquita Nunes

Depois do melhor ano de sempre, um ano ainda melhor, acima até das perspetivas dos analistas, que apontavam para um crescimento na ordem dos 20%. É o que está a acontecer com o sector do Turismo, que nesta Páscoa conseguiu resultados 25,4% acima do mês de abril do ano passado, com 3,9 milhões de dormidas, e mais 20,2% nos proveitos. E se somarmos os primeiros quatro meses do ano, diluindo o efeito Páscoa, há igualmente crescimenos assinaláveis: mais 11% nas dormidas e nos hóspedes, de 10,2% nos proveitos globais e de 10,9% nos proveitos de aposento, além de um rendimento por quarto (RevPAR) 8,3% acima do de 2013.

São resultados “muito melhores” do que o já
“muito positivo ano de 2013” para o turismo português nos quatro primeiros meses do ano, sublinhou hoje o secretário de Estado do Turismo, permitindo ao país “ganhar quota de
mercado de forma substancial”. “Estamos a crescer acima da média da Europa, da Europa Mediterrânica e do mundo”, reforçou Adolfo Mesquita Nunes, apontando o exemplo de Espanha, onde o crescimento foi de 15,9%, quase dez pontos abaixo de Portugal.

E como se explica este sucesso? Para o secretário de Estado do Turismo, pela mudança na estratégia de promoção do país. “Foi a melhor Páscoa dos últimos anos – com taxas e valores recorde, mesmo quando comparados com anos em que calhou no mesmo mês, como 2009, 2010, 2011 ou 2012 – o que comprova que a nossa aposta de promoção via meios de comunicação social, via ‘online’, via redes sociais e via companhias aéreas e operadores turísticos é mais eficaz do que as antigas promoções institucionais que se faziam e a que hoje os turistas pouco ou nada ligam”, explicou Mesquita Nunes.

Desde que assumiu a pasta, o governante alterou profundamente as estratégias, abdicando de campanhas institucionais e apostando antes na promoção boca a boca, na publicitação do destino Portugal nos media internacionais (convidando jornalistas estrangeiros a visitar o país, por exemplo) e nos motores de busca na internet.

Leia aqui: O nosso maior aliado no turismo? O Google

Neste período de Páscoa, o Turismo de Portugal apostou numa “campanha direcionada para os mercados de proximidade e tendo por base as redes sociais, os motores de busca e a publicidade online”, além de convites a jornalistas dos principais mercados emissores de turistas para férias da Páscoa na Europa e campanhas junto dos operadores turísticos e das companhias aéreas, justificou Mesquita Nunes.

“O Porto é um produto muito bom.” Veja a entrevista a Adolfo Mesquita Nunes

E resultou. “60% do impacto da nossa campanha foi obtido precisamente nos três principais mercados externos que foram objeto da campanha: Espanha (27%), Reino Unido (22%) e Alemanha (11%). Houve ainda uma subida muito significativa (36,9%) das dormidas de residentes em abril, relativamente ao mesmo mês do ano passado.”

Veja aqui os resultados hoje divulgados pelo INE

Quanto ao total dos primeiros quatro meses, Adolfo Mesquita Nunes salienta o rendimento disponível por quarto, que “está a subir e muito mais do que o crescimento da taxa de ocupação, o que significa que os preços estão a subir muito mais do que a procura”. Além disso, “todas as regiões do país estão a crescer, mesmo regiões que em nada se comparam com destinos da Primavera Árabe”, registando-se bons resultados “nos principais mercados emissores de Portugal” e uma crescente diversificação dos mercados emissores de turistas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

Fotografia: REUTERS/Henry Nicholls - RC122C9DD810

Cartas de Boris Johnson causam surpresa e perplexidade em Bruxelas

Outros conteúdos GMG
O melhor ano de sempre. “Turismo está a crescer acima da média da Europa”