obras públicas

Obras na Praça de Espanha vão custar seis milhões

(Foto: João Ribeiro/JN)
(Foto: João Ribeiro/JN)

O vereador do Urbanismo enunciou à Lusa em 2017 a intenção de "libertar várias áreas cobertas de alcatrão" da praça para um parque urbano.

A Câmara de Lisboa discute na quinta-feira uma proposta para lançar a empreitada do projeto da praça de Espanha, envolvendo a reconfiguração viária e espaços verdes, no valor de mais de 6 milhões de euros.

O vereador do Urbanismo, Manuel Salgado (PS), apresenta uma proposta para que o executivo municipal aprove a empreitada para a “rede viária e espaços exteriores da praça de Espanha”, com um preço base de 6 milhões e 637 mil euros, com um prazo de 10 meses para a execução da obra, mais um ano de manutenção de espaços verdes.

De acordo com a proposta, a “nova rede viária e do espaço público que a enquadra constitui um elemento essencial da requalificação urbana da área de intervenção, que terá como expoente máximo a execução do novo Parque Urbano da Praça de Espanha”.

A autarquia promoveu um concurso de ideias para a requalificação daquela zona e a proposta vencedora do concurso público internacional será apresentada na segunda-feira, pelo presidente da Câmara, Fernando Medina (PS), e pelo vereador do Urbanismo, numa sessão pública na Fundação Calouste Gulbenkian.

O ateliê NPK – Arquitetos Paisagistas Associados venceu o concurso, avançou a revista Time Out, num projeto que enfatiza a continuidade entre a praça de Espanha e o Jardim da Gulbenkian, incluindo uma ponte pedonal a ligar os dois espaços.

O vereador do Urbanismo enunciou à Lusa em 2017 a intenção de “libertar várias áreas cobertas de alcatrão” da praça para um parque urbano.

“Foram feitos os estudos de tráfego que mostram que é possível libertar várias áreas que hoje estão cobertas de alcatrão e tornar utilizável este espaço ao qual as pessoas não acedem, porque há tanta rua, tanto carro a passar e organizado de tal maneira que a zona verde do meio mesmo junto ao arco, onde estão as árvores, as pessoas não vão lá, têm medo de atravessar e chegarem ao centro da atual Praça de Espanha”, declarou na altura Manuel Salgado.

O parque urbano deverá ter “dimensão superior a duas vezes o Jardim da Estrela”, de acordo com informação do presidente da Câmara, em 2016.

Este projeto insere-se na intenção de Fernando Medina de dotar a capital de mais 80 mil árvores e mais áreas verdes até ao final do mandato, em 2021, sendo que em 2020 Lisboa será a ‘capital verde europeia’.

Quando foi aberto o concurso de ideias definiu-se que o parque urbano contemplaria zonas de estadia, esplanadas e equipamentos desportivos e que terá uma área de cerca de 45.000 metros quadrados.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira (E), e a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D). Fotografia: ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo deixa cair referencial geral para aumento de salários

Elisa Ferreira, António Costa. Fotografia: Álvaro Isidoro/Global Imagens

Elisa Ferreira. Minas de lítio têm de “compensar impacto ambiental”

Iberdrola

Iberdrola investe 200 milhões em projetos eólicos no Alto Tâmega

Obras na Praça de Espanha vão custar seis milhões