Business and Finantial Outlook

OCDE aconselha governos a atuar para recuperarem confiança no setor financeiro

Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens
Fotografia: Leonardo Negrão/Global Imagens

A confiança pública reforçada nos negócios e finanças é essencial para incentivar o investimento, diz a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico

Os governos devem intensificar esforços para reforçar a confiança do público nas finanças, para reduzir os riscos de contágio caso o crescimento económico e as receitas financeiras continuem a cair, defende a OCDE num novo relatório divulgado esta segunda-feira.

O estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) defende que a confiança pública reforçada nos negócios e finanças é essencial para incentivar o investimento produtivo e o comércio que contribuem para o crescimento económico inclusivo e sustentável.

A crise financeira global de 2008 marcou um ponto de viragem na maneira como os governos consideram o papel e a importância da confiança na formulação de políticas, afirma o estudo da OCDE, adiantando que as respostas políticas à crise – sem precedentes em extensão e custos – tinham o objetivo subjacente, de restaurar a confiança no setor financeiro e na comunidade empresarial em geral.

“Os governos tiveram grande sucesso em combater uma depressão global em larga escala, mas mais de uma década depois, os negócios ainda não recuperaram completamente a confiança perdida na crise”, afirma a organização, sublinhando que “hoje, uma série de importantes tendências sociais, financeiras e económicas colocaram a confiança nos negócios e nas finanças mais uma vez na frente dos líderes políticos e empresariais”.

O estudo da OCDE com o título “Business and Financial Outlook 2019” explora os riscos potenciais que podem corroer a confiança no setor financeiro no futuro, nomeadamente a emissão abundante de dívida soberana, de empresas e bancária, que apoiou o crescimento pós-crise, mas aumentou a preocupação com os riscos potenciais de excesso de dívida à medida que o ciclo de crédito amadurece.

O Outlook inclui considerações concretas para adotar em cinco áreas, designadamente mercados financeiros, instituições financeiras – como bancos e fundos de pensões -, confiança nas empresas para obedecer à lei, condições equitativas, com foco na crescente importância das empresas estatais e nos riscos de conduta associados e mercados ‘online’.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
coronavirus lay-off trabalho emprego desemprego

Empresas com quebras de 25% vão poder pedir apoio à retoma

CMVM. Fotografia: DR

Auditores: CMVM encontrou 66 irregularidades graves

isabel dos santos nos

Luanda Leaks: CMVM envia processos para o Ministério Público

OCDE aconselha governos a atuar para recuperarem confiança no setor financeiro