Função Pública

OCDE cria draft de novas competência da função pública. Portugal vai participar

2.ª sessão do ciclo de encontros INA. NUNO FOX/LUSA
2.ª sessão do ciclo de encontros INA. NUNO FOX/LUSA

A OCDE está a elaborar uma espécie de guião sobre quais vão ser as competências de futuro na administração pública. E Portugal vai participar.

A digitalização da economia e as novas gerações de trabalhadores vieram impor uma urgência acrescida na discussão de quais vão ser as competências de futuro na administração pública e como é que se pode caminhar nessa direção. A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico tem o tema em cima da mesa e Portugal vai participar na elaboração do ‘guião’.

O desafio para discutir e sistematizar esta questão foi referido esta quarta-feira por Daniel Gerson, gestor de projetos de emprego público da OCDE, que participou na segunda sessão do ciclo de encontros “Construir hoje a administração pública do futuro”, que está a ser promovido pela Direção Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas (INA).

Fátima Fonseca, secretária de Estado da Administração e do Emprego Público, que encerrou o debate – desta vez subordinado ao tema “percursos profissionais na administração pública: carreiras e competências” – referiu a vontade de Portugal em participar neste desafio que passa por desenvolver um “framework” para pensar o sistema de emprego público. Ou seja, o que se pretende é abrir um processo de consulta e dinamizar uma discussão para tentar identificar os sistemas, incentivos e competências na administração pública.

“Portugal vai participar nesta discussão”, referiu Fátima Fonseca à margem da conferência, acrescentando que no final desde processo a OCDE deverá divulgar um modelo que será de referência para as administrações públicas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Isabel dos Santos

Isabel dos Santos nega processo a Presidente angolano

( Pedro Rocha / Global Imagens )

Défice atinge 1,9% até junho. Meta do governo é de 0,7%

A tecnológica liderada por José Neves continua a apostar em Portugal e abriu um novo escritório em Portugal, desta vez em Braga. REUTERS/Toby Melville

Farfetch dispara na estreia em bolsa

Outros conteúdos GMG
OCDE cria draft de novas competência da função pública. Portugal vai participar