OE2018

OE2018: Confederação do Turismo espera medidas de estímulo

O presidente da Confederação do Turismo Português espera que o próximo OE contenha medidas de estímulo ao crescimento das empresas portuguesas

O presidente da Confederação do Turismo Português (CTP), Francisco Calheiros, espera que o próximo Orçamento do Estado (OE) contenha medidas de estímulo ao crescimento das empresas portuguesas e, consequentemente, da economia nacional.

“Entre estas, conta-se o necessário desagravamento da carga fiscal e a redução dos custos de contexto, que têm penalizado fortemente o tecido empresarial”, disse o responsável em declarações à agência Lusa, a menos de uma semana da entrega da proposta de Orçamento do Estado para 2018 (OE2018) no parlamento.

No que diz respeito ao turismo em específico, a CTP espera que a proposta do Governo inclua “um aumento significativo de verbas para a promoção da atividade turística — a gerir em articulação com as entidades privadas do turismo”.

Espera ainda que a proposta inclua a dedutibilidade do IVA no segmento MICE (sigla em inglês para encontros, incentivos, conferências e exposições), que a CTP considera “importantíssima para a promoção de um desenvolvimento sustentável do turismo nacional”.

Recentemente, o presidente da CTP defendeu a criação de um Ministério do Turismo, que libertasse o setor de constrangimentos e potenciasse a sua “capacidade de gerar emprego e riqueza”.

O responsável destacou, na ocasião, a “importância de encontrar um novo modelo de ‘governance’ [governança] que não se limite à gestão do turismo enquanto atividade económica, mas que o liberte de constrangimentos e potencie toda a sua capacidade de gerar emprego e riqueza”.

Para Francisco Calheiros, “o bom momento” que o turismo atravessa atualmente “não é um fenómeno passageiro”, mas não deve ser tomado “como garantido”, razão pela qual “há compromissos que têm que ser assumidos [e] há medidas por tomar para assegurar a competitividade e sustentabilidade do turismo”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(PAULO CUNHA/LUSA)

Costa espera ser primeiro-ministro 12 anos e dar início à regionalização

O novo primeiro-ministro, António Costa. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

OE2020: Costa anuncia reforço de incentivos ao arrendamento acessível

Alexandra Leitão, ministra da Administração Pública. Fotografia: António Pedro Santos/Lusa

Funcionários mais antigos podem perder dias de férias com baixas prolongadas

Outros conteúdos GMG
OE2018: Confederação do Turismo espera medidas de estímulo