OE2021. PCP abstém-se na votação na generalidade

Partido fala de "opções erradas" no documento e que não responde à crise sanitária. Para já, fica tudo em aberto para a especialidade.

O PCP vai abster-se na votação na generalidade do Orçamento do Estado para 2021, defendendo que o documento não responde às necessidades do país, mas deixa tudo em aberto para a especialidade.

O anúncio foi feito esta sexta-feira à tarde pelo líder parlamentar do PCP, João Oliveira, minutos antes do início do arranque da audição do ministro das Finanças, João Leão.

"A proposta de Orçamento do Estado não dá resposta à situação do país", declarou o líder da bancada parlamentar comunista. "Além dos compromissos já admitidos, é necessário que se assuma a concretização de outras medidas para que tal resposta seja assegurada", acrescentou.

"A decisão do PCP se abster na votação na generalidade do Orçamento do Estado é assumida com a perspetiva de que esse debate mais amplo ainda possa ocorrer, mesmo constatando a sistemática recusa do Governo do PS em avançar nesse sentido", frisou o deputado comunista.

João Oliveira justificou o sentido de voto com a necessidade de mais investimento público e contratação de mais trabalhadores para a administração pública.

"Não basta invocar a gravidade da situação como o Governo fez", apontou João Oliveira. "É preciso fazer corresponder as palavras aos atos", frisou.

Em atualização

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de