Oito em cada dez multibanco de Macau com reconhecimento facial

Cerca de mil caixas multibanco de Macau têm o sistema de reconhecimento facial para os portadores de cartões UnionPay emitidos por bancos da China.

Cerca de mil caixas multibanco de Macau têm instalado o sistema de reconhecimento facial para os portadores de cartões UnionPay emitidos por bancos da China, ou seja, mais de 80%, indicou hoje a Autoridade Monetária.

Fonte da Autoridade Monetária de Macau (AMCM) disse à agência Lusa que, até ao momento, cerca mil caixas multibanco de um universo de aproximadamente 1.200 tinham instalado o novo sistema que permite reforçar a confirmação da identidade do utilizador.

A introdução faseada da tecnologia "Know your customer" (KYC, "Conheça o seu cliente") em todas as caixas automáticas ATM de Macau foi anunciada no início de maio, "com o objetivo de garantir a segurança do sistema financeiro", não se aplicando a cartões bancários emitidos em Macau ou em outras regiões.

A AMCM tinha indicado anteriormente que espera a conclusão ainda este ano do processo de instalação da KYC. A partir de 04 de julho, as máquinas ATM sem a nova tecnologia deixaram de prestar serviço de levantamento em numerário aos cartões UnionPay emitidos na China.

A introdução da tecnologia de reconhecimento facial - uma medida delineada para garantir a segurança do sistema financeiro de Macau e de modo a combater o branqueamento de capitais - está a ter impacto na vizinha Hong Kong.

Segundo a edição desta segunda-feira do South China Morning Post, a instalação do sistema de reconhecimento facial em Macau fez disparar os levantamentos na rede de multibancos da antiga colónia com cartões UnionPay emitidos por instituições bancárias da China.

A Autoridade Monetária de Hong Kong não confirmou essa informação ao jornal em língua inglesa de Hong Kong, que citou uma fonte não identificada, para dar conta de "um impressionante" aumento dos levantamentos tanto em termos de volume como em número.

A antiga colónia britânica não tem planos para avançar com um sistema idêntico ao de Macau, indicou uma porta-voz da Autoridade Monetária de Hong Kong ao South China Morning Post.

Em dezembro, a AMCM anunciou a imposição de um limite de 5.000 patacas (528,2 euros) por levantamento nos multibancos do território aos portadores de cartões emitidos por bancos da China, mantendo-se a quota diária máxima de 10.000 renminbi (1.276 euros).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de