OPEP

OPEP revê em alta procura mundial de petróleo este ano e em 2018

Fotografia: Sergei Karpukhin/ Reuters
Fotografia: Sergei Karpukhin/ Reuters

A OPEP reviu em alta a estimativa de crescimento anual da procura mundial de petróleo em 2017 e 2018 para 1,52% e 1,43%, respetivamente

A OPEP reviu esta quarta-feira em alta a estimativa de crescimento anual da procura mundial de petróleo em 2017 e 2018 para 1,52% e 1,43%, respetivamente, devido à melhoria das perspetivas da conjuntura internacional.

No relatório mensal de outubro, a OPEP (Organização de Países Exportadores de Petróleo) prevê que o planeta consuma uma média de 96,80 milhões de barris por dia este ano e de 98,19 milhões de barris por dia em 2018.

Assim, o crescimento anual é de 1,45 milhões de barris (1,52%) em 2017 e de 1,38 milhões de barris por dia (1,43%) em 2018, estimativas que superam em 30.000 barris por dia as publicadas há um mês.

As novas projeções “refletem, principalmente, os dados recentes que mostram uma melhoria das atividades económicas”, indica o documento divulgado hoje em Viena, onde é a sede da OPEP.

“A economia mundial continua a melhorar”, sublinham os especialistas da organização, e explicam que os cálculos se baseiam num crescimento mundial de 3,6% em 2017 e de 3,5% em 2018, depois destas taxas terem subido um ponto percentual face ao relatório de setembro.

Estas melhorias, juntamente com a previsão de um maior consumo de combustível para o aquecimento durante o próximo inverno no hemisfério norte – que se espera mais frio que o passado – “deveriam” ativar o mercado petrolífero nos próximos meses, explica a OPEP no relatório.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Taça Portugal - Benfica vs Sporting

Benfica encaixa 50 milhões. SAD fala em “capacidade acrescida de tesouraria”

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva ,à chegada para a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, em Lisboa, 26 de fevereiro de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo mantém todas as restrições na Grande Lisboa por mais 15 dias

Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

Governo exige que Bélgica retire Alentejo e Algarve de zonas arriscadas

OPEP revê em alta procura mundial de petróleo este ano e em 2018