mercado

OPEP revê em baixa procura mundial de petróleo em 2019

Fotografia:   REUTERS/Heinz-Peter Bader
Fotografia: REUTERS/Heinz-Peter Bader

Apesar da revisão em baixa, a Organização de Países Exportadores de Petróleo aponta para uma subida da procura mundial em 1,14 milhões de barris/dia

A Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) prevê que a procura mundial de crude avance, este ano, para 99,86 milhões de barris diários, menos 70.000 do que o valor estimado no mês anterior, foi hoje anunciado.

No seu relatório mensal, divulgado esta quinta-feira, a OPEP apontou assim que a procura mundial vai subir em 1,14 milhões de barris por dia.

Por outro lado, o grupo de produtores mantém a previsão de crescimento da economia mundial em 3,2% este ano, mas adverte que o aumento das disputas comerciais, sobretudo entre os Estados Unidos e a China, pode levar a “um menor crescimento a curto prazo”.

Para a OPEP, a tensão comercial entre Washington e Pequim tem provocado alguma incerteza sobre a evolução da economia, o que, por sua vez, levou à alta volatilidade dos preços do petróleo registados nas últimas semanas.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, tem vindo a subir gradualmente as taxas alfandegárias impostas a produtos chineses, com o pretexto de querer reduzir o gigantesco défice comercial dos Estados Unidos com a China.

Por sua vez, a China, que tem retaliado as medidas dos Estados Unidos, afirma que quer continuar as negociações comerciais, mas recusa a pressão norte-americana.

A produção dos 14 sócios da OPEP caiu em maio em 236.000 barris por dia, impactada, sobretudo, pelo Irão com uma descida de 227.000 barris diários.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
VALORES Arrábida Shopping[192606]

Valores. Empresa de comércio de ouro quer ter 230 lojas em 2021

Mário Centeno 
(EPA-EFE/PATRICIA DE MELO MOREIRA / EU COUNCIL HANDOUT  HANDOUT)

Centeno quer acordo europeu antes do verão

covid 19 portugal casos coronavirus DGS

1316 mortos e 30 623 casos de covid-19 em Portugal

OPEP revê em baixa procura mundial de petróleo em 2019