Mercados

CMVM do Brasil proíbe investimentos em moedas virtuais

Cliente troca moeda normal por bitcoin numa caixa própria. Fotografia: REUTERS/Brendan McDermid
Cliente troca moeda normal por bitcoin numa caixa própria. Fotografia: REUTERS/Brendan McDermid

O órgão regulador do mercado de capitais do Brasil proibiu a compra de moedas virtuais por fundos de investimento regulados e registados no país.

A decisão foi comunicada aos agentes financeiros num ofício no qual a CVM informou que não chegou a conclusões exatas sobre a natureza jurídica e económica do investimento em moedas virtuais e, por isto, o investimento dos fundos nas mesmas será proibido no país.

“A área técnica da CVM informa aos administradores e gestores de fundos de investimento que as criptomoedas não podem ser qualificadas como ativos financeiros (…) Por essa razão, não é permitida aquisição direta dessas moedas virtuais pelos fundos de investimento regulados”, informou Daniel Maeda, superintendente da CVM.

O ofício do órgão regulador do mercado de capitais no Brasil alertou ainda os agentes do mercado financeiro sobre os riscos associados às transações cibernéticas, tais como segurança e particularidades de custódia.

O valor de um bitcoin, a moeda virtual mais conhecida do mundo, subiu em meados de dezembro para quase 20 mil dólares (16,4 mil euros) e acumulou uma valorização de mais de 1.000% no ano de 2017. Depois desta subida, esta moeda virtual tem registado quedas progressivas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Em novembro, a PSP retirou os precários do Porto de Setúbal que estavam a impedir a entrada de um autocarro com trabalhadores contratados para carregar um navio com automóveis da Autoeuropa. Um a um, quase sem oferecer resistência, num protesto que continua pacífico, os trabalhadores foram retirados da estrada, onde se sentaram, e foram levados para a berma, para trás de um gradeamento.
(Carlos Santos/Global Imagens)

Porto de Setúbal: Estivadores chegam a acordo com operadores portuários

Fotografia: REUTERS/Mike Hutchings

Construção de casas novas caiu 80% em dez anos

Hotel Pestana Palace, em Lisboa.

Turismo com 51 milhões de dormidas até outubro

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
CMVM do Brasil proíbe investimentos em moedas virtuais