Os turistas brasileiros "estão dispostos a gastar para serem mimados"

Carla Moura Pinheiro é a CEO da feelPurple, uma startup que é um hub para o mercado das viagens de luxo. Representa o resort O Martinhal no Brasil.

Já trabalhou em hotéis e resorts de luxo em regiões fortemente turísticas, como Barcelona ou as ilhas Maurícias, mas é a partir de São Paulo que Carla Moura Pinheiro quer fazer a diferença na indústria do turismo. Para isso, criou a FeelPurple, uma startup que quer ser "o primeiro hub que conecta travel advisors, agentes de viagem de turismo, media especializados e produtos de turismo no mercado brasileiro".

Em Portugal para representar a FeelPurple na Web Summit, enquanto startup Alpha, a empreendedora assume que os turistas de segmento elevado são o nicho onde quer crescer. "O luxo é a minha base, sou hoteleira e sempre trabalhei com hotelaria de luxo. O consumidor de luxo é muito interessante porque é o que está disponível para pagar mais para ter uma experiência elevada. Os consumidores de luxo brasileiros são muito interessantes e estão no top 10 dos maiores consumidores globais", conta a responsável, acrescentando que "estão dispostos a gastar para serem mimados".

No ano passado, estima, "o turista brasileiro gastou mais de 18 mil milhões em viagens. É um ticket médio elevado e nós preferimos tickets médios elevados do que um grande volume", contou a CEO ao Dinheiro Vivo.

Carla Moura Pinheiro, que representa no Brasil a cadeia portuguesa O Martinhal, - leia a entrevista que fizemos a Chitra Stern este verão - assume que o brasileiro está encantado com Portugal. "O turismo no Brasil está subaproveitado e temos anualmente 6 milhões de turistas internacionais o que é ridículo para um país com o tamanho do nosso. O destino mais visitado do mundo, que é França, recebe 70/80 milhões de turistas. Temos realmente um longo caminho a percorrer. Portugal está na moda, está em voga atualmente, e acho que o governo português fez um excelente trabalho após a crise, a troika e tudo mais, para atrair investimento. Agora está colhendo os frutos".

A empreendedora destaca ainda que Portugal já é o segundo mercado mais procurado pelos turistas brasileiros logo atrás dos EUA, que ainda é um destino privilegiado pela distância e rede de ligações aéreas. Mas "o número de ligações com Portugal também tem aumentado e sente-se um aumento do turista brasileiro em Portugal, não só dos turistas que vêm em visita e repetem, como pessoas que vêm para morar. O imobiliário aqui também está muito aquecido", acrescenta.

A FeelPurple foi criada pela LATSClub empresa que opera há mais de 10 anos no segmento de turismo premium brasileiro e acaba por ser uma espécie de relações públicas virtual que promove networking no setor e presta serviços de marketing. "O mercado brasileiro tem uma particularidade muito específica que é 80% das viagens de luxo internacionais passarem por um intermediário, um agente de viagens. Por isso, para penetrar no mercado brasileiro há inúmeras barreiras, desde logo a primeira que é linguística", explica Carla, que pretende facilitar a vida aos agentes e operadores.

A migração das redes de contacto que a LATSClub foi criando no mundo real vai agora apoiar esta estratégia digital. "No Brasil é um desafio, mas é um bom momento porque o consumidor brasileiro, independentemente se é agente ou não, gosta de tecnologia e é um forte utilizador. Então, enfim, a aceitação está a ser bastante positiva", conta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de