Trabalho

Pacto para a Conciliação conta com sete novas organizações

Rosa Lopes Monteiro, Secretária de Estado para a Igualdade.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)
Rosa Lopes Monteiro, Secretária de Estado para a Igualdade. (Leonardo Negrão / Global Imagens)

Pacto para a conciliação da vida profissional, pessoal e familiar conta agora com 56 organizações.

O programa que pretende assegurar a conciliação da vida profissional, pessoal e familiar, lançado pela secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade no final de 2018, conta com mais sete organizações, totalizando 56. O segundo encontro do Pacto para a Conciliação decorreu esta tarde, no Palácio Foz.

“Sinal do sucesso deste projeto é a certificação, pela primeira vez em Portugal, de cinco organizações em oito meses e a entrada de mais sete organizações no Pacto”, aponta Rosa Monteiro citada em comunicado. “Estas entidades reconhecem que a igualdade e a conciliação são verdadeiras estratégias de inovação e sustentabilidade, que exigem a construção de novos modelos e processos de gestão específicos, e não medidas pontuais ou cosméticas. Está em marcha um processo de transformação das nossas organizações de trabalho para que mulheres e homens possam fazer escolhas livres em todas as esferas da sua vida, assente numa igualdade efetiva e na distribuição igualitária do trabalho doméstico e de cuidado”.

No encontro foram assim formalizadas as adesões da APS – Administração dos Portos de Sines e do Algarve, Câmara Municipal de Fafe, Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, EPAL – Empresa Portuguesa das Águas Livres, Instituto Português do Sangue e da Transplantação, INFARMED – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde e Instituto Politécnico de Viana do Castelo. Foram também entregues os diplomas às organizações certificadas.

A Microsoft juntou-se ao projeto, disponibilizando uma ferramenta tecnológica que otimiza a partilha de práticas e a monitorização do processo desenvolvido em cada organização.

Neste âmbito, o Compete 2020 lançou este ano duas linhas de financiamento para apoiar PME e a Administração Pública central na implementação e certificação deste sistema de gestão, com uma dotação total de 31,5 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
Pacto para a Conciliação conta com sete novas organizações