China

Pagamentos digitais na China superam os dez biliões de euros em dez meses

Fotografia: EPA/WU HONG
Fotografia: EPA/WU HONG

Para pagar a luz e água, a conta no restaurante ou as compras do supermercado na China é possível recorrer apenas a carteiras digitais.

Os pagamentos feitos via carteiras digitais na China atingiram os 12,77 biliões de dólares (10,40 biliões de euros), entre janeiro e outubro de 2017, ilustrando a rápida extinção do dinheiro vivo no país.

O montante gasto em pagamentos móveis, nos primeiros dez meses de 2017, superou o conjunto de 2016, que se fixou em 5,5 biliões de dólares (cerca de 4,4 biliões de euros), segundo o ministério da Indústria e Tecnologia de Informação.

Para pagar a luz e água, a conta no restaurante ou as compras do supermercado na China é possível recorrer apenas a carteiras digitais.

Em Pequim, vários mendigos aderiram já à inovação tecnológica e têm consigo um código QR impresso para transferência direta de doações para as respetivas contas, em aplicativos como o Wechat ou Alipay.

Lançado em janeiro de 2011, pelo gigante chinês da Internet Tencent, o Wechat tem atualmente quase mil milhões de utilizadores, segundo dados da empresa, e funciona simultaneamente como serviço de mensagens instantâneas e carteira digital.

O Alipay, outra importante carteira digital na China, pertence ao gigante chinês de comércio eletrónico Alibaba.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

O ex-governador do Banco de Portugal (BdP), Vítor Constâncio, fala perante a II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. TIAGO PETINGA/LUSA

Constâncio: Risco para a estabilidade no crédito a Berardo era “problema da CGD”

Outros conteúdos GMG
Pagamentos digitais na China superam os dez biliões de euros em dez meses