Passos: “Luta contra o desemprego é a prioridade do Governo”

Passos Coelho
Passos Coelho

O combate ao desemprego vai ser o grande compromisso do Governo para Portugal nos próximos anos. O tiro de partida foi dado pelo primeiro-ministro esta quarta-feira durante o debate do Estado da Nação no Parlamento.

“A luta contra o desemprego ocupa a prioridade da nossa agenda. A
sociedade que queremos construir em Portugal é uma sociedade de pleno
emprego, de participação económica e cívica e de multiplicação de oportunidades para todos”, afirmou Pedro Passos Coelho.

“O nosso desafio não se esgota em combater o desemprego conjuntural
que a queda da economia produziu. Queremos derrotar o desemprego que a
falta de competitividade e um modelo económico anacrónico geraram”, declarou.

Leia também:Governo vai gastar 2049 milhões de euros em despesas especiais este ano

O primeiro-ministro sublinhou, por um lado, que o desemprego “atingiu níveis intoleráveis na decorrência da emergência financeira”, mas, por outro, “ao longo de muitos anos o desemprego estrutural não parou de aumentar”.

O Governo pretende assim fazer do combate ao desemprego “um verdadeiro compromisso nacional” para os próximos anos. “Um projeto de concertação nacional que envolva os parceiros sociais, a sociedade civil e os agentes privados”.

O desemprego jovem não foi esquecido por Pedro Passos Coelho que assegurou que o combate ao mesmo vai ser uma prioridade.

“Para as empresas não há melhor investimento do que apostar nos nosso jovens. De facto, um país e uma economia que não confiem na sua juventude estão condenados à estagnação e ao empobrecimento”, afirmou.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
coronavirus lay-off trabalho emprego desemprego

Empresas com quebras de 25% vão poder pedir apoio à retoma

CMVM. Fotografia: DR

Auditores: CMVM encontrou 66 irregularidades graves

isabel dos santos nos

Luanda Leaks: CMVM envia processos para o Ministério Público

Passos: “Luta contra o desemprego é a prioridade do Governo”