Passos: Reposição de subsídios dependerá da margem orçamental

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho
O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho

A reposição dos cortes nos subsídios e salários na Função Pública vai depender da “margem orçamental” que existir na altura, esclareceu hoje o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho. Há apenas uma “indicação técnica quanto ao nível da reposição”, explicou, referindo-se aos 25% avançados por Vítor Gaspar. O primeiro-ministro foi questionado pelos jornalistas à margem da 29ª edição da Ovibeja.

De resto, nem mais uma linha acrescentou àquilo que foi hoje anunciado pelo ministro das Finanças durante a apresentação do Documento de Estratégia Orçamental.

A reposição dos subsídios de natal e de férias será feita a partir de 2015 e a uma cadência de 25% ao ano, calculando-se que estarão repostos por completo em 2018.

Sobre o recrudescimento das declarações do secretário-geral do PS, António José Seguro, Passos Coelho apenas afirmou que “o Governo está interessado na paz social para alcançar objetivos do programa”. “Quem estiver e vier por bem será bem-vindo”, concluiu, dirigindo-se a Seguro, que afirmou recentemente que “o Governo irá navegar sozinho”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Passos: Reposição de subsídios dependerá da margem orçamental