Paulo Portas leva empresários à Índia

O gabinete de Portas nas Necessidades
O gabinete de Portas nas Necessidades

O governo acredita que é no investimento privado que está a
saída para a crise económica de Portugal e vai à Índia ajudar a
vender o país. A missão empresarial do Ministério dos Negócios
Estrangeiros parte hoje de Lisboa e passará por três cidades
indianas – Nova Deli, Mumbai e Goa – numa semana de diplomacia
económica, encontros bilaterais, conferências e inaugurações.

A comitiva de Paulo Portas, ministro dos Negócios Estrangeiros,
integra 36 empresas portuguesas de diversos sectores. Os nomes mais
sonantes são os da Corticeira Amorim, Efacec, Martifer, Revigres,
Visabeira, Unicer e Brisa.

No entanto, a banca também estará presente em força, com
representantes da Caixa Geral de Depósitos, Banco Espírito Santo de
Investimento, BPI e Banco Nacional Ultramarino. Outro dos destaques
vai para o sector agrícola, que envia para a Índia cinco empresas
(em especial da área do vinho e azeite). No sector das tecnologias,
seguem hoje para Nova Deli executivos da Gatewit, Siscog e WeDo
Technologies – que esta semana esteve presente no Mobile World
Congress, em Barcelona. Haverá ainda empresas de engenharia,
manufatura, madeiras, automação, empacotamento, construção e
metalurgia, bem como uma agência de publicidade (Tomi World) e uma
produtora audiovisual (CinePicture Portugal).

A cadeia de ginásios Vivafit representará o sector do fitness,
aproveitando a viagem para a inauguração do ginásio da marca em
Nova Deli, logo na tarde de amanhã. O ministério vai aproveitar
para passar nas portagens da Brisa em Gurgaon a seguir à
inauguração. Na agenda está a assinatura da Convenção Segurança
Social, encontros com a comunidade portuguesa e representantes do
governo indianos, e a visita a uma das maiores empresas do país, a
Tata, além de reuniões sectoriais.

A Índia é um dos mercados emergentes que têm sido apontados
pelo executivo como “estratégicos” para a expansão
económica de Portugal. A balança comercial com o país é negativa:
entre janeiro e novembro de 2012, Portugal exportou 87,1 milhões de
euros de produtos e importou 308 milhões. Segundo os dados do
Instituto Nacional de Estatística, em 2011 Portugal tinha 507
empresas a exportar para a Índia e importava de 1467 empresas
indianas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Casas em leilão

Selo sobre venda de casas deu num ano mais 50 milhões de euros ao Estado

Former U.N. chief Kofi Annan addresses an advisory commission in Sittwe, Myanmar, September 6, 2016. REUTERS/Wa Lone

Kofi Annan: O diplomata premiado pela defesa da paz

Carlos Saturnino, Sonangol.

( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

Sonangol vai manter posições na Galp e no BCP

Outros conteúdos GMG
Paulo Portas leva empresários à Índia