OE 2017

PCP quer gás-botija mais barato já este mês

Fotografia: Arquivo/Global Imagens
Fotografia: Arquivo/Global Imagens

Jerónimo de Sousa discorda do governo que defende entrada de mais empresas concorrentes no mercado para pressionar a baixa de preços praticado

O secretário-geral do PCP exigiu hoje o cumprimento do estipulado no Orçamento do Estado para 2017, a baixa nos preços do gás de botija já este mês, e desconfiou do benefício de mais empresas concorrentes no mercado.

“O que constatamos é que foi aprovada uma norma no Orçamento do Estado que está a decorrer em que o Governo se compromete em baixar o preço do gás de botija. A verdade é que passaram quatro meses e, por enquanto, não há nenhuma notícia. Mesmo aquela micro medida de repor em dinheiro aquilo que é o fundo da garrafa, que geralmente fica com um pouquito de gás, nem essa, tão pequena, se concretizou”, afirmou Jerónimo de Sousa.

O líder comunista discursava no final de uma marcha de protesto contra os preços altos das bilhas de gás em Fetais, Loures, e discordou do secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, que admitiu a entrada de mais empresas concorrentes no mercado a fim de pressionar a baixa de preços praticados, em entrevista recente à Antena1 e Jornal de Negócios.

“Aquilo que temos, infelizmente, verificado é que há um concerto, uma combinação, por parte das petrolíferas que, entre elas, acabam por ajeitar os preços. Não será mais um concorrente que resolverá o problema de fundo porque haverá sempre a possibilidade de um entendimento tático por parte das petrolíferas”, disse Jerónimo de Sousa.

Para o líder comunista, é impensável “a Repsol” ter “capacidade de vender uma bilha de gás em Espanha por 13 euros e em Portugal a 24”.

“São factos, não estamos a especular. As populações têm razão, 75% da população portuguesa não tem gás canalizado”, insurgiu-se, prometendo que o seu partido irá continuar a ter iniciativas, designadamente na Assembleia da República, sobre o assunto.

Seguro Sanches declarou que, até ao fim do ano, o Governo socialista vai avançar com o reembolso aos consumidores pelo gás que fica no fundo das botijas, através de um cálculo médio nacional.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno (D), durante o debate parlamentar de discussão na generalidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), esta tarde na Assembleia da República, em Lisboa, 09 de janeiro de 2020. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Subida do PIB em 2019 chega aos 2,2% com revisão nas exportações de serviços

Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Novo Banco prevê redução de 1,7 mil milhões de malparado em 2020

Sede do Novo Banco, ex-BES, na Avenida da Liberdade.
(Ângelo Lucasl / Global Imagens )

Novo Banco não afasta que possa vir a pedir mais capital ao Fundo de Resolução

PCP quer gás-botija mais barato já este mês