Programa de Estabilidade

PE: Novo escalão do Adicional ao IMI gera receita de 31 milhões de euros

Mário Centeno, Ministro das Finanças.
Fotografia: Francois Lenoir/Reuters
Mário Centeno, Ministro das Finanças. Fotografia: Francois Lenoir/Reuters

Novo escalão criado com o OE2019 prevê uma taxa de 1,5%, aplicável aos valores acima de dois milhões de euros.

O Programa de Estabilidade 2019-2023, apresentado pelo Governo esta segunda-feira, contabiliza em 31 milhões de euros o impacto positivo na receita do novo escalão do Adicional ao IMI.

Este novo escalão do Adicional ao IMI surgiu com o Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), quando a proposta de lei orçamental se encontrava já a ser discutida em sede de especialidade.

O Adicional ao IMI foi criado em 2017 sendo pago pelas empresas sobre os imóveis (casas e terrenos para construção) que tenham licença de utilização para habitação. Nesta situação é-lhes aplicada uma taxa de 0,4% sobre o valor patrimonial destes imóveis.

No caso dos particulares, aplica-se uma taxa de 0,7% sobre o valor patrimonial dos imóveis que exceda os 600 mil euros (ou 1,2 milhões de euros para os casados e unidos de facto que optem pela tributação conjunta) e de 1% quando o valor ultrapassa um milhão de euros.

O novo escalão criado com o OE2019 – que será aplicado pela primeira vez na liquidação deste ano – prevê uma taxa de 1,5%, aplicável aos valores acima de dois milhões de euros.

O Programa de Estabilidade hoje apresentado e entregue no parlamento detalha ainda o impacto na receita de outras medidas que foram tomadas, apontando para um acréscimo de 50,8 milhões de euros por via das valorizações remuneratórias registadas na administração pública.

Já o custo associado ao IVA na cultura, outra das medidas fiscais que foi afinada já quando a proposta orçamental estava a ser discutida da especialidade, ronda os 24 milhões de euros em 2019.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Turistas passeiam na baixa de Quarteira dia 19 de março de 2020. (LUÍS FORRA/LUSA)

Desemprego no Algarve triplica em maio por quebras no turismo

(MANUEL DE ALMEIDA/LUSA)

OE Suplementar: Oposição levou 263 propostas a votação, passaram 35

O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

O Orçamento Suplementar em 5 minutos

PE: Novo escalão do Adicional ao IMI gera receita de 31 milhões de euros