fundos comunitários

Pedro Marques: Cortes nos fundos europeus “terão impacto brutal” no Orçamento

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques (Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA)
O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques (Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA)

O ministro que tutela os fundos comunitários está preocupado com a proposta de Bruxelas para Portugal

O Governo vai “batalhar” para alterar a proposta de Bruxelas sobre os fundos comunitários para Portugal. Em entrevista ao jornal Expresso deste sábado, o ministro do Planeamento e Infraestruturas admite que o corte de 6% nos fundos proposto pela Comissão Europeia é “brutal”.

Para Pedro Marques, a questão mais preocupante na proposta de Bruxelas, é o corte nas taxas de comparticipação de projetos. Atualmente, os investimentos são comparticipados a 85% por Bruxelas. Com a nova proposta, a comparticipação passa para cerca de 70%.

“Cortes de 15, 20 ou mesmo 25% na taxa de comparticipação terão um impacto brutal no nosso Orçamento do Estado da próxima legislatura”, sublinha o ministro.

Pedro Marques reconhece que a matéria tem um “impacto orçamental muito significativo” e garante que o Governo se vai “bater” para que “essa situação não seja cega no quadro europeu”.

O ministro sublinha ainda que Bruxelas deve “resolver o problema da falta de ambição global” do orçamento.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O antigo secretário de Estado da Energia e da Inovação, Henrique Gomes, fala perante a Comissão Parlamentar de Inquérito ao Pagamento de Rendas Excessivas aos Produtores de Eletricidade, na Assembleia da República em Lisboa, 23 de janeiro de 2019. TIAGO PETINGA/LUSA

Henrique Gomes disse que “Mexia é osso duro de roer” e teve de sair da REN

A área alimentar gerou vendas históricas de quatro mil milhões de euros. Fotografia: D.R.

Sonae atinge vendas recorde de 6,3 mil milhões com impulso do Natal

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Universidade Católica prevê menos crescimento em 2018 e 2019

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Pedro Marques: Cortes nos fundos europeus “terão impacto brutal” no Orçamento