Guerra comercial

Pequim vai implementar “imediatamente” medidas comerciais acordadas com EUA

(REUTERS/Jason Lee)
(REUTERS/Jason Lee)

Os dois países adiaram por 90 dias o aumento das tarifas norte-americanas impostas sobre importações chinesas.

A China vai implementar “imediatamente” as medidas comerciais acordadas com os Estados Unidos na reunião entre os presidentes Donald Trump e Xi Jinping, anunciou, esta quinta-feira, o Ministério do Comércio chinês.

“A China vai implementar imediatamente o consenso alcançado por ambos sobre produtos agrícolas, energia, automóveis e outros bens específicos”, disse o porta-voz do ministério, Gao Feng, aos jornalistas.

Os dois países estabeleceram uma trégua comercial, que vai adiar por 90 dias o aumento das taxas alfandegárias norte-americanas impostas sobre importações chinesas, depois de Donald Trump e Xi Jinping chegarem a acordo durante um jantar, no final da cimeira do G20, que decorreu entre sexta-feira e sábado, em Buenos Aires.

A administração norte-americana tinha anunciado que as taxas alfandegárias sobre importações chineses no valor de 200 mil milhões de dólares iam aumentar de 10% para 25% no início do próximo ano e Trump estava a considerar alargar o número de bens chineses que iriam sofrer esse aumento.

A Casa Branca acrescentou que se os dois lados não chegassem a acordo no prazo de 90 dias, então o aumento das taxas alfandegárias seria aplicado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

BCP

BCP propõe distribuir 30 milhões em dividendos

Miguel Maya, CEO do Millennium Bcp.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Lucro do BCP sobe mais de 60% para 300 milhões em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Pequim vai implementar “imediatamente” medidas comerciais acordadas com EUA