Peso do turismo na economia nacional aumentou em 2019

A Conta Satélite do Turismo indica que a procura turística foi equivalente a 15,4% do produto interno bruto nacional, aumentando 7,6% face a 2018.

O peso da atividade turística na economia nacional aumentou em 2019. A Conta Satélite do Turismo, divulgada esta quinta-feira, 17 de dezembro, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), indica que o Valor Acrescentado Bruto (VAB) gerado pelo turismo representou 8,5% do total do VAB da economia nacional no ano passado.

O gabinete de estatística estima que Valor Acrescentado Bruto Gerado pelo Turismo em 2019 "tenha atingido 8,5% do VAB da economia nacional (8,0% em 2018), evidenciando um crescimento de 10,3% em termos nominais, superior ao do VAB da economia nacional (4,0%)".

O VAB é o indicador que mostra a riqueza gerada na produção, descontando o valor dos bens e serviços consumidos para a obter, tais como as matérias-primas. O somatório do VAB dos vários setores da economia gera o produto interno bruto. Assim, e de acordo com estes dados, percebe-se que o setor do turismo cresceu mais do que a economia como um todo o que mostra a importância para o PIB do país.

O ano de 2019 foi novamente um ano de recordes para o turismo em Portugal. As unidades de alojamento turístico (hotelaria, alojamento local, turismo rural, etc) acolheram quase 27 milhões de hóspedes, dos quais mais de 16,3 milhões não residiam em Portugal. Os quase 27 milhões de hóspedes realizaram quase 80 milhões de dormidas - das quais 48,8 milhões foram de estrangeiros. Os principais mercados emissores de turistas para Portugal foram: Reino Unido, Alemanha e Espanha. Apesar de terem um peso inferior, o mercado norte-americano e brasileiro estava, no ano passado, a crescer.

Ainda de acordo com a Conta Satélite, a procura turística foi equivalente a 15,4% do produto interno bruto, registando assim um crescimento de 7,6% face ao ano anterior. "O emprego nas atividades caraterísticas do turismo, medido em equivalente a tempo completo (ETC), representou 9,4% do total nacional, em 2018. O emprego nas atividades caraterísticas do turismo aumentou 7,4%, superando o crescimento do emprego na economia nacional (3,1%) nesse mesmo ano", pode ainda ler-se na síntese do gabinete de estatística.

"Em 2018, as remunerações das atividades caraterísticas do turismo representaram 8,7% do total das remunerações da economia nacional, tendo aumentado 11,8% em termos nominais, que compara com um aumento de 6,4% nas remunerações da economia nacional no mesmo ano", acrescenta.

Em termos de emprego em atividades ligadas ao setor, os dados do INE mostram que, em 2018 (ainda não há dados de 2019), representou 9,4% do total nacional. Em 2018, o número de pessoas que tinham emprego nas atividades caraterísticas do turismo superava as 444 mil. "O emprego nas atividades caraterísticas do turismo aumentou 7,4%, superando o crescimento do emprego na economia nacional (3,1%) nesse mesmo ano. Em 2018, as remunerações das atividades caraterísticas do turismo representaram 8,7% do total das remunerações da economia nacional, tendo aumentado 11,8% em termos nominais, que compara com um aumento de 6,4% nas remunerações da economia nacional no mesmo ano".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de