Brexit

Petição para um segundo referendo é tão popular que o site crasha

Mas mesmo que se chegue aos 100 mil peticionários, ou mais, dificilmente o Parlamento britânico decidiria a favor da reivindicação.

Não foi preciso passar muito tempo. Ainda os britânicos digeriam os resultados do referendo no Reino Unido – que ditou a saída da União Europeia – e já os insatisfeitos criavam uma petição online para ser enviada ao Parlamento exigindo um segundo referendo.

O sucesso foi tal que o site crashou devido ao excesso de tráfego. A última vez que foi possível aceder à página da petição online – que continua indisponível – a contagem ia em 55 mil assinaturas.

Leia também: O dia em que o Reino Unido decidiu sair

Para ser discutida no Parlamento, a petição precisa de conseguir recolher 100 mil assinaturas, o que não será difícil ao ritmo que os britânicos estão a tentar aceder ao site. O contador não para de aumentar.

O texto da petição é curto e simples: “Nós abaixo-assinados pedimos ao governo que implemente uma regra que dite que se o voto na saída ou na permanência for inferior a 60%, e a adesão for inferior a 75%, deve haver um segundo referendo.”

Mas mesmo que se chegue aos 100 mil peticionários, ou mais, dificilmente o Parlamento decidiria a favor da reivindicação. Até porque a abstenção foi de 28%, ou seja, 72% dos eleitores britânicos votaram no referendo, 52% deles a favor do Brexit.

Leia também: Portugueses não se sentem bem-vindos após referendo

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: José Carmo/Global Imagens

ISEG estima queda do PIB entre 8% e 10% este ano

António Mota, fundador da Mota-Engil. Fotografia: D.R.

Mota-Engil é a única portuguesa entre as 100 maiores cotadas do setor

António Rios Amorim, CEO da Corticeira Amorim. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Lucros da Corticeira Amorim caíram 15,1% para 34,3 milhões no primeiro semestre

Petição para um segundo referendo é tão popular que o site crasha