Petição sobre alojamento local já tem mais de 5000 assinaturas

Petição Não Deixem Matar o Alojamento Local foi lançada por promotores desta atividade. Deverá chegar ao Parlamento ainda esta semana.

Os proprietário de alojamento local querem chamar a atenção dos deputados para os efeitos financeiros, sociais e económicos negativos que podem ter os quatro projetos de lei que estão para ser discutidos no Parlamento. Numa petição lançada no final da semana passada, e que conta já com mais de 5000 assinaturas, solicitam ao governo a promoção de estudos que permitam dar a conhecer melhor quem está e onde está o alojamento local.

Os quatro projetos de lei (de PS, PCP, CDS-PP e BE) sobre o regime jurídico do alojamento local estão entre as razões que estiveram na origem desta petição lançada por promotores do alojamento local. Os diplomas, referem, revelam desconhecimento sobre “a realidade de um setor que tem sido alvo de campanhas negativas na opinião pública” e que, sendo aprovados, “irão destruir a própria atividade”.

O PS e o PCP defendem que a instalação de um alojamento local fique dependente do consentimento da assembleia de condóminos, enquanto o BE, por exemplo, propõe que se limite a atividade a 90 dias por ano, quando esteja em causa a utilização de apartamentos ou de moradias por inteiro. A justificar estas propostas de alteração está a necessidade de aumentar a oferta e de conter as rendas habitacionais. Para os signatários esta leitura não faz sentido, lembram que o alojamento local é a fonte de subsistência e de rendimento regular de 25 mil famílias e que 80,5% dos titulares possuem apenas um imóvel alocado.

O papel desta atividade no crescimento do turismo e o impacto que tem tido no aumento do emprego é também sublinhado, ao mesmo tempo que se pede a promoção de um debate alargado com o objetivo de serem encontradas soluções consensuais que permitam o desenvolvimento de forma sustentada. A petição pede ainda iniciativas legislativas que contribuam para a entrada na economia formal dos imóveis que não estão ainda registados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de