Economia

PIB do Japão contrai 6% no quarto trimestre

Japão
O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, faz um discurso na Câmara Baixa do Parlamento, em Tóquio (Japão), em Janeiro de 2020. Foto: EPA/FRANCK ROBICHON

O produto interno bruto do Japão registou uma contração de 6,3% no último trimestre de 2019 depois de uma subida dos impostos sobre o consumo.

A economia do Japão contraiu 6,3% no último trimestre de 2019, comparando com o mesmo período de 2018, após as autoridades nipónicas terem aumentado os impostos sobre o consumo. Este valor está acima das estimativas dos analistas, que previam uma queda do produto interno bruto (PIB) na ordem dos 3,7%, valor idêntico ao registado após a subida destes impostos realizada em 2014, de acordo com o Financial Times.

O consumo caiu 11% em termos homólogos e foi a principal causa da queda da produção no Japão. O investimento das empresas registou uma queda de 14% quando comparado com os últimos três meses de 2018. A queda do PIB sugere que as medidas de estímulo implementadas para amortecer os efeitos da subida da carga fiscal não surtiram o efeito pretendido.

A contração da economia japonesa nos últimos três meses do ano passado estão a fazer crescer os receios de um abrandamento mais profundo de uma das maiores economias do mundo, o que coloca pressão sobre o governo de Tóquio e sobre o Banco do Japão para darem uma resposta.

“A queda acentuada da produção no quarto trimestre significa que as vendas a partir de outubro [que já tinha o efeito da] subida dos impostos afetou mais fortemente a economia do que muitos antecipavam”, disse Marcel Thieliant, economista que acompanha o Japão da Capital Economics, em Singapura, citado pelo FT.

A bolsa de Tóquio fechou hoje em terreno negativo. O índice Nikkei concluiu a sessão a recuar 0,69% para 23.523,24 pontos e o Topix, perdeu 0,89% para 1.687,77 pontos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Utentes à saída de um cacilheiro da Transtejo/Soflusa proveniente de Lisboa, em Cacilhas, Almada. MÁRIO CRUZ/LUSA

Salário médio nas empresas em lay-off simplificado caiu 2%

Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. Fotografia: António Cotrim/Lusa

Empresas já podem candidatar-se ao novo lay-off

App TikTok

Microsoft estará interessada na compra da operação global do TikTok

PIB do Japão contrai 6% no quarto trimestre