OCDE

PIB per capita em Portugal vai crescer acima da média dos países da OCDE

Crédito ao consumo em máximos de 3 meses

O Produto Interno Bruto (PIB) 'per capita' em Portugal vai aumentar 75,15% até 2060, acima da média dos países da OCDE, de 69,97%.

O Produto Interno Bruto (PIB) ‘per capita’ em Portugal vai aumentar 75,15% até 2060, acima da média dos países da OCDE, de 69,97%, segundo um estudo da organização divulgado esta quinta-feira.

Num relatório prospetivo de muito longo prazo, a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) calcula que os maiores crescimentos do PIB ‘per capita’ (riqueza por pessoa) até 2060 ocorram na Turquia (115,25%), na Eslováquia (90,14%), na Irlanda (84,05%), na República Checa (84,41%), em Israel (83,90%), na Letónia (81,88%) e no México (77,78%).

Menor que o aumento de Portugal, mas acima da média da OCDE, a organização prevê um acréscimo do PIB ‘per capita’ até 2060 na Colômbia (73,48%).

No outro extremo, a organização prevê que crescimentos abaixo dos 60% se registem em países como Espanha (54,11%), Canadá (54,33%), Itália (56,09%), Estados Unidos (57,15%), Grécia (58,70%), Suíça (58,82%) e finlândia (59,78%).

Fora da OCDE, a Rússia – considerada uma das potências emergentes do grupo BRIICS (Brasil, Rússia, Índia, Indonésia, China e África do Sul) – terá uma progressão de 42,06%, devido ao envelhecimento (e à redução) da população e a fracas melhorias da produtividade laboral.

Esta progressão contrasta com a maior parte dos grandes emergentes, cujo progresso do nível de vida será muito superior à média da OCDE, particularmente na Índia (163,82%) e na China (113,76%).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Carlos Manuel Martins/Global Imagens

Cláudia Azevedo. Quem é a mulher que vai mandar na Sonae?

Rui Rio e António Costa em conferência TSF

PSD vai abster-se na votação que altera leis laborais

O antigo ministro da Economia, Manuel Pinho, durante a sua audição na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, sobre o seu alegado relacionamento, enquanto Ministro da Economia e da Inovação, e o setor privado, Assembleia da República em Lisboa, 17 de julho de 2018. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Pinho: “Não tenho conhecimento de conversas entre Sócrates e Salgado”

Outros conteúdos GMG
PIB per capita em Portugal vai crescer acima da média dos países da OCDE