aviação

TAP com ligação direta de Lisboa e São Francisco em 2019

Fotografia: Rafael Marchante/ Reuters
Fotografia: Rafael Marchante/ Reuters

"Lisboa será a primeira cidade da Europa do Sul a ter uma ligação aérea direta com São Francisco", anunciou o primeiro-ministro.

Lisboa será a primeira cidade da Europa do Sul a ter uma ligação aérea direta com São Francisco, na costa oeste dos Estados Unidos, através da TAP, a partir de 2019.

O primeiro-ministro fez o anúncio após uma reunião com responsáveis do Silicon Valley Bank – uma das mais prestigiadas instituições financeiras em capital de risco -, num discurso em que procurou salientar a existência em Portugal de um ecossistema favorável à abertura de negócios inovadores na área das tecnologias.

“Lisboa será a primeira cidade da Europa do Sul a ter uma ligação aérea direta com São Francisco”, afirmou o primeiro-ministro.

Numa breve intervenção perante uma plateia de especialistas em negócios de ‘startups’, o líder do executivo português falou na existência de paralelismos entre Portugal e o estado da Califórnia.

“Estão ambos em costas oeste, uma do continente europeu, a outra na América do Norte; temos um bom clima; possuímos ambos uma ‘Golden Gate’ [Ponte 25 de Abril] e elétricos na cidade; somos conhecidos por dispor de bons lugares para a prática do surf; e temos bom tempo na maior parte do ano”, começou por referir o primeiro-ministro.

A seguir, o primeiro-ministro apresentou vantagens algumas competitivas de Portugal para os investidores em projetos tecnológicos, pegando nos exemplos das multinacionais Google e Cisco.

“Temos um vibrante ecossistema de negócios e a prioridade do Governo é apoiar as ‘startups’. Sei que algumas ‘startups’ têm nome inglês, mas têm uma grande base em Portugal”, disse, numa nota de humor.

A seguir, o primeiro-ministro deixou uma mensagem de caráter político sobre o caráter consensual deste tema no país: “Esta é uma visão de futuro para Portugal”.

“Venham, não só para nos visitar, mas também para investirem e trabalharem connosco”, acrescentou.

A seguir, também o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, fez um discurso sobre “as vantagens competitivas de Portugal”, falando então na existência de “boas infraestruturas” e de uma “reconhecida boa qualidade de vida”.

“Somos um país que tem orgulho da sua abertura ao exterior, no comércio, na vida social ou na cultura”, acentuou o titular da pasta da Economia.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
TAP com ligação direta de Lisboa e São Francisco em 2019