Habitação

Já há quem alugue uma cama num beliche por 1100 euros/mês

O PodShare de Venice tem 40 "pods", os espaços onde ficam os utilizadores que chegam de todo o lado/Ana Rita Guerra
O PodShare de Venice tem 40 "pods", os espaços onde ficam os utilizadores que chegam de todo o lado/Ana Rita Guerra

Alguém que se associe à comunidade PodShare pode dormir em qualquer uma das 220 camas, ou pods, em São Francisco e Los Angeles.

Os custos com a habitação tornaram-se tão elevados em algumas cidades que há pessoas a alugar beliches nunca casa comum por 1.200 dólares por mês (cerca de 1.067 euros). E não, não é um quarto, é mesmo uma cama.

Veja a reportagem | Aqui partilha-se a casa com estranhos para poupar na renda

O PodShare está a tentar ajudar a compensar a falta de habitação em cidades como São Francisco e Los Angeles, indica a CNN.

Alguém que se associe à comunidade PodShare pode dormir em qualquer uma das 220 camas, ou pods, nas seis casas em ambas as cidades. Terá direito a uma cama, um armário, acesso a wi-fi e a oportunidade de conhecer outras pessoas. Cada pod inclui uma prateleira e uma televisão. Alimentos básicos e produtos de higiene pessoal também estão incluídos.

A única coisa que não tem: Privacidade. Mas esse é um trade-off fácil, dizem os jovens, que lá moram.
Embora PodShare possa parecer um hostel (beliches num quarto partilhado, por exemplo), a empresa prefere chamá-lo de co-vida.

O PodShare pode não ter tanta privacidade quanto um apartamento, mas permite que alguns dos seus membros perto do trabalho, eliminando o tempo de viagem.

Elvina Beck, fundadora do PodShare, afirma que criou estes espaços porque é assim que queria viver – conhecer novas pessoas, viajar para novos lugares – mas está satisfeita por fornecer uma solução segura para outras pessoas compoucas opções.

“Talvez não tenham dois meses de aluguer para pagar ou não têm comprovação de renda”, aponta. Quando lançou a empresa em 2012, os inquilinos eram na maioria de 24 a 30 anos, mas agora a idade típica subiu para o final dos 20 e início dos 30 anos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Centeno mantém crescimento de 1,9% este ano. Acelera para 2% no próximo

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Dívida pública desce mais devagar do que o previsto

desemprego Marcos Borga Lusa

Taxa de desemprego nos 5,9% em 2020. A mais baixa em 17 anos

Outros conteúdos GMG
Já há quem alugue uma cama num beliche por 1100 euros/mês