Pôr os jovens a votar com conversas de sofá

A iniciativa tem a assinatura da AIDGLOBAL e visa promover a mobilização do voto juvenil. O evento Diálogos no Sofá - Bora lá! e as redes sociais da campanha apelam ao voto nas eleições autárquicas de domingo e a uma reflexão em torno dos Direitos Humanos e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Levar os jovens às urnas e pensar sobre a importância do voto para a democracia, os Direitos Humanos e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são objetivos que a AIDGLOBAL prossegue. E nesse sentido decidiu criar os Diálogos no Sofá - Bora lá!, que a par de movimento nas redes sociais apela ao voto nas autárquicas de domingo.

Integrado no projeto Jovens na Política - Participar para a Cidadania Global (2ª Ed.), promovida, nas redes sociais, pela AIDGLOBAL - Ação e Integração para o Desenvolvimento Global, e que tem como objetivo mobilizar os jovens para a importância da participação política, envolvendo-os em questões do Desenvolvimento e da Cidadania Global, o projeto leva os jovens a "refletir e debater sobre temas que os preocupam e em torno dos quais querem promover uma mudança", explica a organização, liderada por Susana Damasceno.

Depois de uma conversa na semana passada, com a presença de André Barata, professor de Filosofia na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade da Beira Interior, de João Cancela, professor e investigador de Ciência Política e de Relações Internacionais da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e de jovens ativistas, como Francisco Cordeiro de Araújo, João Lopes, Mamadu Djaló, Quitéria Guirengane e Ricardo Andrade, além de Eduarda Marques, diretora Regional de Lisboa e Vale do Tejo do Instituto Português do Desporto e da Juventude e Diretora do Centro de Juventude de Lisboa e da própria Susana Damasceno, presidente da AIDGLOBAL, a campanha prossegue.

Dirigida a pessoas dos 15 aos 34 anos, Bora lá, Sai do Sofá! "promove ativamente a mobilização da comunidade juvenil rumo às urnas", porque "é crucial que todas e todos se envolvam", explica Susana Damasceno. "É através do incentivo da juventude para a cidadania global, do investimento na Educação para o Desenvolvimento (ED) e da Cooperação para o Desenvolvimento (CpD) que criamos as bases para um mundo mais justo e sustentável. É essencial fazer-se acompanhar a cidadania global de uma consciencialização para a importância de um agir local. Ligar as necessidades das pessoas às suas realidades locais e tornar o seu envolvimento relevante para o contexto em que vivem e para a comunidade à qual pertencem é um passo para a transformação global, que tem início numa ação individual e local. Da mesma forma, o voto local é um voto global."

O desafio nas redes sociais

Para melhor chegar aos jovens, a AIDGLOBAL adotou, com as entidades parceiras, a linguagem dos mais novos, propondo um desafio: o envio de fotografias e vídeos por WhatsApp, (número +351 926 480 657), para posteriormente serem publicados nas páginas da campanha, na conta de Instagram @aidglobal e no Facebook @actglobaljovensnapolitica e @aidglobal.org.

É ainda incentivado o convite à leitura dos programas eleitorais dos vários partidos que concorrem às autárquicas e "à pesquisa, nesses programas, de palavras alusivas a temáticas, como os direitos humanos, que emergem alinhados com a sensibilização para temas como a justiça social, a dignidade, a equidade e a importância de se alcançarem os ODS, previstos na Agenda 2030". Envolver a juventude e torná-la parte integrante do processo de definição das políticas que dão forma ao mundo e à sociedade à qual pertence é um dos propósitos do projeto e da campanha Bora lá, Sai do Sofá! que, num convite à (re)ação, se propõe agitar consciências e mobilizar os jovens a escolherem o projeto de vida que querem viver.

A AIDGLOBAL é uma Organização Não-Governamental para o Desenvolvimento, sem fins lucrativos, que desenvolve e promove diversos projetos no âmbito da Educação para o Desenvolvimento e Cidadania Ativa, em Portugal, incluindo na Região Autónoma da Madeira, onde tem uma delegação, em Porto Santo, e, ainda, no âmbito da Literacia, em Moçambique, na Província de Gaza.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de