Porque é que as abelhas estão na capa da última edição da revista Time?

ng3104398

Pode o mundo viver sem abelhas? Esta é a pergunta que a revista Time coloca na sua última edição. Pela primeira vez desde 1923, ano do seu lançamento, as abelhas são a estrela principal da capa da publicação norte-americana.

As capas da revista têm causado desde sempre grande controvérsia. Recentemente, o Papa Francisco surgiu na capa com uns chifres vermelhos
que dão um ar menos celestial ao sumo pontífice. Em 1997, a comediante
Ellen DeGeneres assumiu a sua homossexualidade na capa da revista com um
simples e direto, “sim, sou gay”. Uma das capas mais polémicas foi
editada em 1966 quando a capa da publicação questionava: “Deus morreu?”, tendo o editor recebido o maior número de reclamações de sempre após a publicação desta edição.

Mas a ascensão do inseto à capa de uma das mais ilustres revistas mundiais deve-se ao pior motivo possível: as abelhas estão a desaparecer e a sua extinção poderá vir a ter implicações na nossa vida.

O fenómeno teve início há uma década quando as colmeias começaram a morrer a um ritmo muito elevado mas em dez anos piorou, no último inverno quase um terço das colmeias dos Estados Unidos desapareceu. A causa para este desaparecimento está relacionado com a desordem de colapso de colónia (Colony colapse disorder, CCD na sigla em inglês). que leva as abelhas a abandonar as colmeias repentinamente, deixando o mel e a cera para trás.

Segundo contas da Time, a polinização das abelhas vale 11 mil milhões em colheitas nos Estados Unidos e é muito importante para a produção de vários frutos e vegetais como maçãs, cerejas ou amêndoas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens

Não conseguiu validar as faturas para o IRS? Contribuintes têm mais um dia

O ministro das Finanças, Mário Centeno, na apresentação das obras de arte da coleção BPN, agora integradas na Coleção do Estado, no Forte de Sacavém. Fotografia: TIAGO PETINGA/LUSA

Fundo de Resolução já pagou em juros 530 milhões ao Estado e 90 milhões a bancos

(Filipe Amorim / Global Imagens)

Venda do Novo Banco é “um não-assunto” para o Fundo de Resolução

Porque é que as abelhas estão na capa da última edição da revista Time?