Porto de Lisboa ganha nova cara com investimento de 700 milhões

Álvaro Santos Pereira
Álvaro Santos Pereira

O Governo anunciou hoje o fim dos terminais de contentores em
Lisboa, com a transferência das operações para a Trafaria, no
concelho de Almada, onde será construído um novo terminal de
mercadorias.

O novo plano para o Porto de Lisboa foi apresentado hoje como uma
forma de melhorar a ligação entre as duas margens do Tejo e inclui um terminal de cruzeiros, um novo terminal de contentores na Trafaria e uma nova marina.O investimento foi de 770 milhões de euros (terminal de cruzeiros 20 milhões; terminal de contentores 584 milhões e nova marina 167 milhões).

O Governo espera que as novas infra-estruturas criem pelo menos 540 postos de trabalho directos e outros 8000 indiretos.

“Damos competitividade adicional à economia”, explicou Sérgio
Monteiro, secretário de Estado dos Transportes esta manhã.

Já o ministro adjunto, Miguel Relvas, preferiu para dizer que o
Governo inaugura agora “uma política de desenvolvimento
territorial mais alargada” que “aproxima as duas margens do
Tejo”.

O novo projeto, que agora se destina a Lisboa, poderá, no futuro,
“ser multiplicado para outras regiões do país”, disse Relvas. É
por isso “uma experiência inicial na zona de Lisboa e que pode
depois ser pensada para os portos do Porto, Leixões, Aveiro ou
Sines”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens

Não conseguiu validar as faturas para o IRS? Contribuintes têm mais um dia

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva (C), acompanhada pelo secretário de Estado Adjunto, do Trabalho e da Formação Profissional, Miguel Cabrita(D) e pela secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdadepela (D), Rosa Monteiro, durante a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, em Lisboa, 26 de fevereiro de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo propõe licença paga até um ano a part-timers com filhos

O ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Novo Banco: Estado como acionista só dilui posição do Fundo de Resolução

Porto de Lisboa ganha nova cara com investimento de 700 milhões