Greve dos Estivadores

Porto de Setúbal: Negociações suspensas são retomadas sexta-feira

Greve dos estivadores do Porto de Setúbal, em novembro de 2018.
(Carlos Santos/Global Imagens)
Greve dos estivadores do Porto de Setúbal, em novembro de 2018. (Carlos Santos/Global Imagens)

Nova reunião agendada para as 10h30 de sexta no Ministério do Mar

A reunião entre os estivadores e os operadores portuários, que esta quinta-feira à tarde decorreu no Ministério do Mar, foi inconclusiva. Os trabalhos foram suspensos, cerca de cinco horas após o seu início, e serão retomados amanhã, sexta-feira, às 10h30. Nenhuma das partes quis avançar com comentários sobre a evolução das negociações.

Recorde-se que esta foi a segunda das reuniões negociais patrocinadas pela ministra do Mar numa tentativa de encontrar uma resolução para o conflito laboral no porto de Setúbal e que se arrasta já há 24 dias. Cerca das 19h00, o secretário de Estado das Pescas admitia já a possibilidade de os trabalhos se prolongarem e serem retomados amanhã de manhã.

José Apolinário havia aproveitado uma pausa na reunião para falar aos jornalistas: “Está a ser uma discussão viva e de aqui a algum tempo espero que haja algum resultado desse trabalho. Temos procurado trocar opiniões sobre os temas que justificam trabalho para um acordo e, portanto, estamos a trabalhar junto das entidades para que se possa chegar a um consenso”, salientou.

Recorde-se que cerca de 90 trabalhadores contratados ao turno, em Setúbal, pela empresa de trabalho portuário Operestiva, alguns há mais de dez e outros há mais de 20 anos, têm efetuado protestos contra a situação de precariedade, exigindo, sobretudo, um contrato coletivo de trabalho.

Paralelamente, está também a decorrer uma greve, dos estivadores afetos ao SEAL, ao trabalho extraordinário, que se vai prolongar até janeiro de 2019, em defesa da liberdade de filiação sindical.

Esta greve abrange os portos de Lisboa, Setúbal, Sines, Figueira da Foz, Leixões, Caniçal (Madeira), Ponta Delgada e Praia da Vitória (Açores).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Ricardo Mourinho Félix, Secretário de Estado Adjunto e das Finanças. 
( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

“Cidadãos não vão tolerar situações que ponham estabilidade financeira em risco”

Lisboa, 22/11/2019 - Money Conference, Governance 2020 – Transparência e Boas Práticas no Olissippo Lapa Palace Hotel.  António Horta Osório, CEO do Lloyds Bank

( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

Horta Osório: O malparado na banca portuguesa ainda é “muito alto”

Outros conteúdos GMG
Porto de Setúbal: Negociações suspensas são retomadas sexta-feira