ferroviário

Porto e Lisboa querem assumir gestão dos comboios suburbanos

Comboio MiraDouro

As áreas metropolitanas do Porto e de Lisboa estão a trabalhar no sentido de reclamar junto da tutela a gestão dos comboios suburbanos, revelou hoje o presidente do Conselho Metropolitano do Porto (CmP).

“Há, neste momento, um trabalho a ser feito naquilo que é a segunda fase da articulação entre as duas áreas metropolitanas, no sentido de reivindicar a transferência da gestão dos suburbanos” para as duas regiões, afirmou Eduardo Vítor Rodrigues.

O autarca, que falava na reunião do CmP na qual foi apresentada o Plano Ferroviário para Área Metropolitana do Porto (AMP), explicou que este “pedido” faz sentido no âmbito da estratégia de criação da empresa metropolitana de transportes, que teria a gestão dos transportes ferroviários e rodoviários da região.

“Há uma estratégia de, no âmbito da criação da empresa metropolitana de transportes, articularmos com o Governo a passagem da gestão dos suburbanos”, disse, sustentando que, “em alguns casos, os suburbanos são concorrentes do transporte público rodoviário, mas noutros casos podem não só não ser concorrenciais, como ser complementares ou até subsidiários”.

Eduardo Vítor Rodrigues explicou que, em Lisboa, esta situação está parcialmente resolvida, dado que “tem os suburbanos confinados” àquela área, no entanto, na AMP a situação é mais complexa, já que, em alguns casos, os suburbanos “são regionais e passam a ser suburbanos quando entram na área metropolitana”.

Esta intenção surgiu na sequência da apresentação sucinta do Plano Ferroviário para Área Metropolitana do Porto (AMP), elaborado pelo professor da Faculdade de Engenharia do Porto Álvaro Costa, que apresentou dois caminhos para investimentos na ferrovia: um à escala regional e outro à escala metropolitana.

No caso de um investimento à escala metropolitana, a aposta passaria por uma ligação ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro e outra ao concelho de Oliveira de Azeméis.

Já no primeiro caso, a proposta de reorganização dos suburbanos do Porto prevê expansões até Barcelos e Amarante, para além das ligações ao Aeroporto e a Oliveira de Azeméis

No global, o investimento à escala regional está estimado em cerca de 170 milhões e implicaria a assinatura de contratos interadministrativos com as respetivas Comunidades Intermunicipais (CIM).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
boris johnson brexit

Brexit: Um acordo que responde “às circunstâncias únicas da Irlanda”

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia, na comissão de inquérito do Parlamento sobre as rendas excessivas da eletricidade, Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Álvaro Santos Pereira ataca “corporativismo” de notários, advogados e arquitetos

Outros conteúdos GMG
Porto e Lisboa querem assumir gestão dos comboios suburbanos