CENIT

Porto pode ser destino europeu para estudar design e lançar marca própria

(DR)
(DR)

O presidente Centro de Inteligência Têxtil (CENIT), Manuel Teixeira, considerou hoje que o Porto pode ser o próximo destino para futuros ‘designers’ que desejem estudar e lançar marcas próprias, porque há escolas e uma “fileira industrial única” na Europa.

“Entendemos que há matéria, conteúdo, há escolas em Portugal que estão a investir muito na formação da área da moda e que querem crescer e começar a atrair alunos estrangeiros para virem estudar para Portugal”, declarou Manuel Teixeira, referindo que, tal como está a acontecer em Espanha, onde vai muita gente estudar moda do mundo inteiro, a cidade do Porto também pode ser o próximo palco.

Em entrevista à agência Lusa, à margem na quarta edição do concurso “Fashion Design Competition”, evento tutelado pelo CENIT e que decorre na cidade do Porto, Manuel Teixeira disse que, na Europa, “praticamente não existe” uma fileira industrial tal qual existe neste momento em Portugal.

“Na Europa praticamente não existe. Uma fileira vertical, da fiação à tecelagem, aos acabamentos, às tricotagens, à confeção, estampados. Todo o ‘cluster’ que nós temos já é difícil encontrar na Europa”, explicou o presidente Centro de Inteligência Têxtil.

O responsável refere que cada vez há mais ‘designers’ a querer apostar na sua linha, na sua marca, e que percebem que, para isso ser possível, o melhor sítio para viver na Europa é o Porto.

“O Porto, neste momento, é a cidade mais interessante para ‘designers’ em início de carreira passarem a viver, tanto para o têxtil e para o calçado e, depois, se quiserem ir um pouco à ourivesaria ou até às porcelanas”. “O Porto é claramente a cidade mais interessante para se poder viver e para se poder fazer uma carreira”, defendeu, reconhecendo que, apesar de o Porto estar “um pouco afastado” dos grandes mercados de consumo, as encomendas podem surgir através do ‘e-commerce’.

Uma das metas da CENIT para ajudar a concretizar aquele objetivo passa por realizar anualmente o concurso “Fashion Design Competition”, evento que tem sucedido apenas de dois em dois anos.

“A nossa vontade, e aquilo que propusemos já ao Governo, era que este evento pudesse ser feito todos os anos. Entendemos que há matéria, conteúdo, há escolas em Portugal que estão a investir muito na formação da área da moda e que querem crescer, e que querem começar a atrair alunos estrangeiros para virem estudar para Portugal”, avançou.

O primeiro propósito deste concurso é trazer alunos estrangeiros a Portugal para lhes mostrar que o país tem uma indústria, pois os “jovens que estudam nestas escolas vão estar, mais cedo ou mais tarde, à frente das grandes casas internacionais de moda”, observou Manuel Teixeira.

Trinta ‘designers’ europeus da área da moda e calçado estão no Porto, até ao próximo dia 14 de dezembro, para participarem na quarta edição do concurso “Fashion Design Competition”, que envolve escolas de sete países da Europa.

O prémio para melhor coleção a concurso tem um valor pecuniário de cinco mil euros, e o prémio por país é de 2.500 euros.

Os prémios que foram hoje distribuídos no Porto não são muito significativos quando comparados com outros prémios internacionais, que atingem “dez ou 20 vezes valores superiores”, mas é um “incentivo” para o “início da carreira, para se valorizarem, e é uma forma de conhecerem a nossa indústria”, conclui o presidente da CENIT.

O concurso Fashion Design Competition tem apoios de fundos europeus.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: D.R.

Renováveis baixaram fatura da luz em 2,4 mil milhões em dez anos

TVI

Compra da TVI pela Cofina deverá ter luz verde dos reguladores

Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Exportações de calçado crescem 45% para a China e 17% para os EUA

Outros conteúdos GMG
Porto pode ser destino europeu para estudar design e lançar marca própria