Porto recebe mais aviões, Lisboa cresce em passageiros

Faro perdeu quase 3% de passageiros
Faro perdeu quase 3% de passageiros

O tráfego nos aeroportos portugueses subiu, no primeiro trimestre deste ano, para níveis que não eram registados há três anos: +7% de passageiros e +2,5% de movimentos realizados, de acordo com o Boletim Estatístico Trimestral do Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC).

Lisboa destacou-se pelo aumento de 8,9% nos passageiros e o Porto por
registar mais 5,2% de movimentos.No total, foram transportados 5.910,7
mil passageiros, um valor que se aproxima do registado no primeiro
trimestre de 2011 (5.295,9 mil) e que correspondia a um aumento de
8,7% homólogo.

As excepções ao crescimento são os aeroportos de Faro e de Ponta Delgada, que registaram quedas homólogas de 2,06% e 3,13%, respetivamente, no total de movimentos, e de -2,88% e -1,31%, respetivamente, no total de passageiros.

Quanto aos motivos do crescimento, o INAC destaca o tráfego internacional regular (passageiros) como impulsionador das estatísticas, com um aumento homólogo de 7,6%, sendo o originário do espaço UE Não Schengen aquele que registou a variação mais expressiva (8,5%), graças ao crescimento de 10,3% do mercado inglês. Também as rotas para o espaço

Schengen cresceram globalmente 8,1%, com o “contributo dos principais mercados (Alemanha, França e Espanha), mas também de noutros mercados não tão representativos, como o belga, o austríaco ou mesmo o luxemburguês”.

As rotas domésticas mantiveram também a tendência de crescimento (+3%), principalmente “devido a um incremento da procura na generalidade das rotas domésticas operadas pela TAP Portugal, igualmente verificado nas ligações do Porto e de Lisboa ao Funchal, operadas, respetivamente, pela Transavia France e pela Easyjet”, assim como as operações da Aerovip na rota Funchal/Porto Santo.

No aeroporto de Lisboa, em relação ao número de movimentos, a TAP detém 62% de quota de mercado, seguindo-se-lhe a Easeyjet com 8% e, em terceiro lugar, com 2%, uma série de companhias: Ryanair, Iberia, Air France, Lufthansa, Air Europa, Sata Internacional e British Airways. Mas, em relação a passageiros transportados, a TAP mantém 60%, a Easyjet detém 10% de quota de mercado, a Ryanair 3%, a Lufthansa 3% e as restantes detêm 2% ou menos.

No Porto, a TAP detém apenas 40% de quota de mercado relativamente ao número de movimentos, ficando a Ryanair com uma fatia considerável de 25%, ainda distante da Easyjet com 5% e as restantes com 3% ou menos. Porém, no que toca ao número de passageiros, a companhia aérea irlandesa detém a maior quota (37%) e a TAP passa para segundo lugar, com 28%, ficando a Easyjet com 9% e todas as restantes com 5% ou menos.

A Easyjet lidera o aeroporto de Faro, quer em número de movimentos (18%), quer em número de passageiros (24%), mas a Ryanair mantém-se perto, com 17% de movimentos e 22% de passageiros, e a TAP não ocupa mais do que a terceira posição em movimentos (14%) e a quinta em número de passageiros (7%). A Transavia é a quarta em movimentos (10%), mas a terceira em número de passageiros (12%), seguida pela Monarch (11%) nesta última análise.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O advogado e porta-voz do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Pardal Henriques (C), acompanhado pelo presidente do sindicato, Francisco São Bento (D), à saída da reunião com o governo. (MANUEL DE ALMEIDA/LUSA)

Pardal Henriques deixa de ser porta-voz do Sindicato dos Motoristas

TIAGO PETINGA/LUSA

Sindicato faz greve “cirúrgica” às horas extra entre 7 e 22 de setembro

Outros conteúdos GMG
Porto recebe mais aviões, Lisboa cresce em passageiros