Portugal 2020

Portugal 2020: Pedro Marques conta abrir concursos de 460 milhões de euros

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, intervém durante o debate "Gestão da Rede Rodoviária Nacional", organizado pela Associação Comercial do Porto, no Porto, 24 de setembro de 2018. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA
O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, intervém durante o debate "Gestão da Rede Rodoviária Nacional", organizado pela Associação Comercial do Porto, no Porto, 24 de setembro de 2018. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Bruxelas deve aprovar formalmente renegociação de fundos comunitários até meados de dezembro, adiantou ministro do Planeamento e das Infraestruturas.

O Governo poderá abrir nas próximas semanas novos concursos de 460 milhões de euros, com base em fundos europeus. Este é o resultado da reprogramação de fundos comunitários ao abrigo do pacote Portugal 2020. A aprovação formal deverá ocorrer no espaço de um mês, anunciou o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esta segunda-feira no Parlamento.

“Foram concluídas as negociações técnicas para a reprogramação do Portugal 2020. Temos expetativa que a aprovação formal seja feita no espaço de um mês. Lançaremos avisos de novos concursos no valor de 460 milhões de euros”, adiantou Pedro Marques na intervenção inicial na audição parlamentar da discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2019.

Esta reprogramação, acrescentou Pedro Marques, irá servir para apoiar projetos mais virados para as autarquias e permitirá, por exemplo, lançar as obras para o hospital central do Alentejo, que ficará localizado em Évora. Também nas negociações está incluído um investimento de 50 milhões de euros para intervenções na linha de Cascais.

Pedro Marques referiu ainda que haverá “mil milhões de euros de investimento público apoiados por fundos europeus” em 2019, um aumento de 36% face a 2018.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas está a ser ouvido na comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, por causa do Orçamento do Estado para 2019. Neste ministério, está previsto um orçamento de 5 mil milhões de euros para o próximo ano, mais 37,5% do que em 2018.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

Foto: DR

IMI baixa para mais de 24 mil famílias que pediram reavaliação

António Mexia lidera a EDP desde 2005

António Mexia, CEO da EDP, ganhou 6.000 euros por dia em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Portugal 2020: Pedro Marques conta abrir concursos de 460 milhões de euros