transportes

Portugal avança com ligação ferroviária de mercadorias a Espanha

A CP Carga opera no transporte ferroviário de mercadorias

Projeto de ligação à Extremadura esteve parado por "problemas de financiamento" mas deverá estar concluído até ao final do ano.

Portugal deu um passo em frente na ligação ferroviária de mercadorias a Espanha com a adjudicação de quatro empreitadas que vão unir as localidades de Évora a Elvas e Caia, com a região espanhola da Extremadura, e consequentemente Madrid.

De acordo com o jornal “O Economista”, há quatro sociedades espanholas que integram os consórcios com empresas portuguesas: a Sener, a Typsa, Fulcrum e Intecsa-Inocsa.

Esta ligação está prevista no Plano Estratégico de Transportes e Infraestruturas (2014-2020) e segundo o jornal deverá custar 700 milhões de euros.

No plano estratégico, o investimento na construção do corredor Sines/Setúbal/Lisboa-Caia está orçado entre 800 a mil milhões de euros, dos quais 320 milhões de financiamento comunitário.

Segundo a publicação espanhola, os concursos públicos foram lançados no início de 2015, mas os projetos estiveram parados “muitos meses por problemas de financiamento”.

O projeto, que prevê uma ligação de 80 quilómetros, deverá estar concluído até ao final de 2017.

O ministro do Planeamento, Pedro Marques, já tinha assumido no ano passado a intenção de avançar este ano com a nova ligação ferroviária de mercadorias Sines-Caia.

“Espero que, em 2017, uma parte desse investimento do corredor [Sines-Caia] já esteja no terreno, nomeadamente no troço mais perto da fronteira”, afirmou o governante, no final de uma reunião de trabalho com autarcas do Alentejo em outubro.

Considerando este projeto “muito importante para o país”, o ministro considerou que a futura linha, com passagem por Évora, vai “dar mais competitividade” a Sines, “como principal porto para Madrid” e colocar as mercadorias portuguesas em Espanha e na Europa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Diana Quintela/ Global Imagens)

Ministra da Administração Interna pede demissão. Costa vai a Belém

Fresh

Governo prepara linha de apoio para agricultores afetados pelos fogos

costa

Costa: “se quer ouvir-me pedir desculpas, eu peço desculpas”

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Portugal avança com ligação ferroviária de mercadorias a Espanha