Leilão de BT

Portugal coloca 1.250 milhões com juros a subirem tanto no prazo de 3 e 11 meses

Cristina Casalinho, Presidente da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública. Fotografia: Direitos Reservados
Cristina Casalinho, Presidente da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública. Fotografia: Direitos Reservados

Portugal colocou hoje 1.250 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT) a taxas de juro médias negativas, mas a subirem tanto a três meses como a 11 meses em relação aos anteriores leilões comparáveis, foi anunciado.

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na agência Bloomberg, a 11 meses foram colocados 950 milhões de euros em BT à taxa de juro média de -0,290%, de novo negativa mas superior à registada em 18 de abril, quando foram colocados 950 milhões de euros à taxa de juro média de -0,389%.

A três meses foram colocados 300 milhões de euros em BT à taxa média de -0,399%, também menos negativa do que a verificada em 18 de abril passado, quando foram colocados também 300 milhões de euros a -0,430%.

A procura atingiu 1.980 milhões de euros para os BT a 11 meses, 2,08 vezes superior ao montante colocado, e 880 milhões de euros para os BT a três meses, 2,93 vezes o montante colocado.

As linhas de BT hoje leiloados têm maturidades em 21 de setembro de 2018 (três meses) e em 17 de maio de 2019 (11 meses) e o montante indicativo global era entre 1.000 milhões de euros a 1.250 milhões de euros, segundo a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP).

Esta é a última ida ao mercado para financiamento de curto prazo do segundo trimestre e já estava definida pelo IGCP.

Desde abril, Portugal foi ao mercado duas vezes para emitir BT, tendo colocado um total de 3.000 milhões de euros.

Em 18 de abril, Portugal também colocou 1.250 milhões de euros em BT a taxas de juro médias a cair a três meses e a subir a 11 meses em relação aos anteriores leilões comparáveis.

A 11 meses foram colocados 950 milhões de euros em BT à taxa de juro média de -0,389%, de novo negativa mas superior à registada em 21 de fevereiro de 2018, quando foram colocados 800 milhões de euros à taxa de juro média de -0,393%.

No mesmo dia, a três meses foram colocados 300 milhões de euros em BT à taxa média de -0,430%, ainda mais negativa do que a verificada também em 21 de fevereiro passado, quando foram colocados também 300 milhões de euros a -0,417%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

Página inicial

Paulo Macedo presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos
(Orlando Almeida / Global Imagens)

Centeno dá bónus de 655 297 euros à administração da CGD

Outros conteúdos GMG
Portugal coloca 1.250 milhões com juros a subirem tanto no prazo de 3 e 11 meses