Inovação

“Inovadores moderados”: Portugal a meio da tabela de inovação da UE

Foto: Diana Quintela/ Global Imagens
Foto: Diana Quintela/ Global Imagens

Portugal permanece a meio da tabela no painel europeu de inovação elaborado anualmente pela Comissão Europeia

Portugal permanece a meio da tabela no painel europeu de inovação elaborado anualmente pela Comissão Europeia, ocupando o 14.º posto entre os 28 Estados-membros, integrado no grupo de “inovadores moderados”.

O relatório anual hoje divulgado em Bruxelas, referente a 2016, atribui a Portugal uma classificação de 83 pontos (numa escala até 175), menos dois pontos que em 2015, o que coloca o país a meio da classificação mas abaixo da média comunitária (102 pontos), numa tabela liderada por Suécia, Dinamarca, Finlândia, Holanda, Reino Unido e Alemanha, os chamados “líderes da inovação”.

Segue-se um segundo grupo dos designados “inovadores fortes”, formado por Áustria, Luxemburgo, Bélgica, França, Irlanda e Eslovénia, e só depois vem o grupo dos “inovadores moderados”, constituído por 14 Estados-membros, e onde Portugal se encontra na segunda posição, atrás da República Checa. Na cauda da lista aparecem Bulgária e Roménia, os únicos “inovadores modestos”.

Numa apreciação ao painel, a Comissão Europeia sublinha que “o desempenho da UE em matéria de inovação no ano passado continuou a melhorar, não obstante os progressos observados de modo desigual em toda a Europa”.

O executivo comunitário aponta que, “numa perspetiva global, a UE está a recuperar o atraso relativamente ao Canadá e aos EUA, mas a Coreia do Sul e o Japão estão mais avançados” e “a China apresenta os progressos mais rápidos entre os concorrentes internacionais”.

“O painel mostra que ainda é possível fazer mais para melhorar o desempenho da investigação e da inovação. Por isso, estamos a orientar o apoio para os inovadores de ponta através do projeto-piloto “Conselho Europeu da Inovação”, ao abrigo do programa-quadro de investigação e inovação Horizonte 2020″, comentou o comissário da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Taxa de juro do crédito à habitação cai para 1%

Lisboa, 18/02/2020 - Plenário da Assembleia da República - Debate quinzenal com o primeiro ministro.
Primeiro Ministro António Costa com os restantes ministros que compõem o governo.
Jerónimo de Sousa - PCP
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Jerónimo avisa Costa que “sem aumentos salariais” os “problemas vão aumentar”

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (C), acompanhado pelo ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno e pelo presidente da CP, Nuno Freitas (E), na assinatura do contrato de serviço público entre o Estado e a CP, na Estação do Rossio, em Lisboa, 28 de novembro de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

CP escapa a multas por atraso no contrato de serviço público

“Inovadores moderados”: Portugal a meio da tabela de inovação da UE