dia mundial da energia

Portugal e Brasil assinam acordo para colaboração na mobilidade elétrica

carros elétricos

A colaboração técnica tem por base a plataforma mobi.me, desenvolvida pelo CEiiA e que liga veículos e infraestruturas,

O CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento, de Portugal e o CEPEL – Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Grupo Electrobras), do Brasil, assinalam esta quarta-feira o Dia Mundial da Energia, 29 de maio, com a assinatura de um acordo de cooperação técnica, de pesquisa, de desenvolvimento e inovação nas áreas da energia elétrica, mobilidade elétrica, mobilidade sustentável e serviços relacionados.

Esta assinatura decorre no CEiiA, em Matosinhos, e conta com a presença do Secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade de Portugal, José Mendes e do Vice-Ministro de Minas e Energia do Brasil, Reive Barros dos Santos.

Esta colaboração técnica com o foco na mobilidade elétrica como um serviço, tem por base a plataforma mobi.me, desenvolvida pelo CEiiA e que liga veículos e infraestruturas, para integrar diferentes sistemas de informação e promover a sustentabilidade, oferecendo respostas abrangentes às necessidades dos utilizadores, operadores e autoridades municipais, e o SAGE – Sistema Aberto de Gestão de Energia, desenvolvido pelo CEPEL, que permite a supervisão, controlo e gestão de energia a sistema elétricos de grande porte.

A descarbonização das cidades, através da eletrificação da mobilidade, será também um dos focos da colaboração, e permitirá demonstrar e testar a Plataforma AYR, no Brasil, que tem por base a quantificação, valorização e transação de emissões de carbono evitadas, recompensando comportamentos mais sustentáveis dos cidadãos.

Para José Rui Felizardo, CEO do CEiiA “esta parceria vem, por um lado consolidar a importância do mercado Brasileiro para o CEiiA, mas principalmente colocar duas entidades de referência internacional do setor elétrico e da mobilidade sustentável, a desenvolverem e implementarem soluções que permitam uma mobilidade urbana mais sustentável e uma indústria neutra em carbono. Sendo o Brasil, uma referência no mix energético de base renovável, esta parceria, seguramente irá promover soluções que induzam eficiência das redes elétricas, mas também promover comportamentos sustentáveis por parte dos cidadãos e das indústrias, através da quantificação, valorização e transação do CO2 evitado com a mobilidade”.

Já Amílcar Guerreiro, diretor presidente do CEPEL afirma que “a ligação com o CEiiA vai permitir alargar as suas áreas de competência, nomeadamente na mobilidade elétrica, assim como potenciar as suas capacidades no desenvolvimento de sistemas elétricos em tempo real, utilizados na supervisão e controlo de redes de grande porte, como o Sistema Interligado Nacional do Brasil”. O dirigente do CEPEL afirma também que “com esta parceria, Portugal e o Brasil poderão ser referência mundial na implementação de um sistema de gerenciamento de redes de mobilidade elétrica e de recompensa de comportamentos sustentáveis, por parte dos cidadãos, a uma escala continental”.

Em Portugal, o Centro de Engenharia e Desenvolvimento desenvolve e opera produtos e serviços em indústrias de elevada intensidade tecnológica, tendo desenvolvido a plataforma de gestão mobi.me que tem a capacidade de conectar todo o tipo de dispositivos para a integração e gestão dos vários serviços de mobilidade com uma visão única do utilizador.

Com 45 anos, o CEPEL tem como missão atuar e contribuir em todas as camadas do setor elétrico do Brasil, tendo desenvolvido o sistema SAGE – Sistema Aberto de Gerenciamento de Energia, utilizado por mais de 200 empresas de energia em mais de 1.400 instalações.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Biedronka assegura 68% das vendas; Pingo Doce 24%

Jerónimo Martins vai impugnar coima de 24 milhões na Polónia

Parque Eólico

EDP Renováveis vende sete parques eólicos à Finerge em Espanha

Luís Máximo dos Santos é presidente do Fundo de Resolução.

Fundo de Resolução diz que comprador da GNB tinha a proposta “mais atrativa”

Portugal e Brasil assinam acordo para colaboração na mobilidade elétrica