Portugal é o terceiro país europeu com menos empregos disponíveis

Existem poucos empregos disponíveis em Portugal
Existem poucos empregos disponíveis em Portugal

Portugal foi o terceiro país da União Europeia com menos empregos disponíveis durante o primeiro trimestre. A taxa de empregos disponíveis no país foi de 0,6% - a par com Espanha, avançou o Eurostat esta terça-feira.

Apenas o Chipre
(0,2%) e Letónia (0,5%) registam valores mais baixos que Portugal. A Polónia também registou uma taxa de emprego mais baixa que Portugal (0,4%), mas os dados são referentes ao último trimestre de 2013.

Este valor fica muito abaixo da média da União Europeia de 1,6% e da média da zona euro de 1,6%.

O maior número de empregos disponíveis encontram-se mais a norte, com o motor da economia europeia, a Alemanha, a registar a maior taxa de emprego (2,9%). Segue-se o Reino Unido (2,1%), a Bélgica (2%) e a Suécia (1,9%).

Leia também:Custos laborais em Portugal crescem pelo quarto trimestre consecutivo

É de destacar, no entanto, que a taxa de empregos de Portugal subiu 0,2% para os 0,6% no primeiro trimestre, após quatro trimestres em que se manteve estável com 0,4%.

Analisando por sectores, foi nos serviços que a taxa de empregos disponíveis é mais elevada (0,9%), enquanto na indústria e construção registou uma taxa de 0,5%.

Nos restantes estados-membro, é na Alemanha que existe uma maior taxa de emprego no sector dos serviços (4,4%). Já no sector da indústria e construção é na Bélgica (2%) que se regista maior número de empregos disponíveis.

Veja também: O mapa mais preocupante da Europa: o do desemprego

Comparando com período homólogo, as maiores subidas no primeiro trimestre tiveram lugar no Reino Unido (+0,4%), Dinamarca e Alemanha (ambas com +0,3%). As maiores quedas tiveram lugar na Áustria, Bélgica e Espanha (todos com -0,2%).

Os dados do Eurostat confirmam assim que o mercado laboral português não consegue absorver toda a mão de obra disponível. A taxa de desemprego em Portugal foi de 14,6% em abril.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens

Turismo vale 16% da atividade económica portuguesa

Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Défice público cai 59% até ao final de outubro

Marco Schroeder

Marco Schroeder renuncia a cargo de CEO da Oi

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Portugal é o terceiro país europeu com menos empregos disponíveis