Portugal é quem mais cresce na zona euro no terceiro trimestre

Em termos homólogos, Portugal está em linha com a média da zona euro que registou um crescimento de 1,6%

Portugal foi o país que mais cresceu na zona euro no terceiro trimestre do ano quando comparado com o trimestre anterior. De acordo com os valores do Eurostat, hoje divulgados para os 21 Estados-membros com valores disponíveis, a economia portuguesa está em pé de igualdade com a Bulgária (0,8%).

Em termos homólogos, Portugal está em linha com a média da zona euro que registou um crescimento de 1,6%. A estimativa rápida do INE hoje divulgada mostra isso mesmo: a economia portuguesa cresceu 1,6% no terceiro trimestre deste ano em termos homólogos e 0,8%, face ao trimestre anterior, muito acima das previsões dos analistas que colocavam o valor no 1,3%.

Quando a comparação é feita com o período homólogo – ou seja o terceiro trimestre de 2015 – os maiores crescimentos são os da Roménia (4,6%), Bulgária (3,5%), Espanha e Eslováquia (3,2%). Já a Grécia cresceu 1,5%.

Zona euro

Em termos globais, a zona euro cresceu 1,6% no terceiro trimestre, face ao período homólogo, e 0,3% quando comparado com o trimestre anterior. Ainda segundo o Eurostat, o PIB cresceu novamente 1,8% em termos homólogos e 0,4% na comparação com o período entre abril e junho.

O crescimento de Portugal é explicado pelo Instituto Nacional de Estatística com a aceleração das exportações e o aumento do consumo interno.

“O crescimento mais intenso do PIB refletiu principalmente o aumento do contributo da procura externa líquida, verificando-se uma aceleração mais expressiva das Exportações de Bens e Serviços em comparação com a das Importações de Bens e Serviços”, refere o gabinete de estatísticas nacional, detalhando que “a aceleração das exportações foi comum às componentes de bens e de serviços”.

Não é só: a procura interna também acelerou refletindo uma “aceleração do consumo privado”, assente sobretudo na aquisição de bens não duradouros e serviços. A aquisição de bens duradouros, por sua vez, abrandou face ao ano passado.

 

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de