“Portugal é um dos melhores destinos para startups e empresas em crescimento”

Kaushal Chokshi é um “arquiteto” na criação de riqueza. Saúda a “conquista” pelo país da Web Summit, mas defende que Silicon Valley não é o modelo.

“Portugal está bem colocado na ‘economia do conhecimento’. Acredito que o país é um dos melhores destinos para startups e empresas em crescimento acelerado.” Quem o diz sabe do que fala. Chama-se Kaushal Chokshi. É um empresário indiano que vive nos EUA e já deu 15 vezes a volta ao mundo. Passou há dias por Portugal, onde conversou com o Dinheiro Vivo e se deixou fotografar junto da escultura da Anémona, em Matosinhos, obra concebida pela artista norte-americana Janet Echelman.

Tal como a escultura, cuja estrutura de metal e rede remete para a ideia de movimento, fluidez e elasticidade, a economia está sempre em movimento e Kaushal Chokshi não cessa de procurar novas soluções para criar riqueza em qualquer dos quatro cantos do globo. O grupo Scaale, por si fundado, ajuda as empresas a obter, a nível internacional, capital inteligente (dinheiro, conhecimento, acesso a mercados). “Este é um aspeto determinante para que um negócio local assuma uma dimensão global”, sublinha.

Mas, afinal, o que atrai um investidor quando olha para indicadores macroeconómicos de um país? No caso de Portugal, o upgrade pela S&P do nosso risco da dívida pública será assim tão importante? “Eu acho que os indicadores como a estabilidade política, ambiente amigável para os negócios, políticas laborais adaptadas à ‘economia gig’ (freelance) e culturas globais são os ingredientes corretos de um ecossistema de sucesso para startups e empresas em expansão acelerada”.

Quanto ao Facebook, será que estamos perante o fim da linha em termos de redes sociais? “O iPhone foi lançado há dez anos. Era impossível imaginar como seria a nossa vida atual. O smartphone mudou tudo. Usando a mesma lógica, as pessoas acreditam que dentro de dez anos nós estaremos a usar algo que ainda não foi inventado”.

Depois de visitar algumas vezes o Porto e contactar com stakeholders do ecossistema local de negócios, o Scaale escolheu a Gestluz Consultores como parceiro local. Mas porquê o Porto e Norte de Portugal? “O Porto e toda a região oferecem vantagens únicas para se tornarem um hub global na economia do conhecimento. O talento altamente especializado aí existente é um ponto a favor. O custo de fazer negócios é baixo comparativamente a outros locais na Europa. Portugal está no mesmo horário do Reino Unido e isso é crucial. O aeroporto do Porto está bem ligado com as cidades europeias e norte-americanas. As pessoas são simpáticas e a maioria fala inglês”.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de