Plano Juncker

Portugal em segundo lugar na lista de beneficiários do Plano ‘Juncker’

Plano Jean-Claude Juncker aprovado
Plano Jean-Claude Juncker aprovado

Portugal está em segundo lugar na lista de países beneficiários dos fundos do Plano 'Juncker', tendo recebido até setembro cerca de 1,9 mil ME

Portugal está em segundo lugar na lista de países que mais têm beneficiado dos fundos do Plano ‘Juncker’, tendo até setembro obtido um financiamento de cerca de 1,9 mil milhões de euros, divulgou esta quinta-feira a Comissão Europeia.

Os resultados da aplicação do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE ou EFSI na sigla em inglês), criado no âmbito do Plano de Investimento para a Europa, conhecido como Plano ‘Juncker’, têm sido “encorajadores”, afirmou o vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki Katainen, durante um seminário sobre EFSI 2.0.

Segundo o responsável, a lista dos principais beneficiários do fundo são, até ao momento, Estónia em primeiro lugar, Portugal em segundo, Grécia em terceiro, Espanha em quarto e Letónia em quinto.

Para este resultado em Portugal, explicou Katainen, contribuíram projetos como o de Regeneração Urbana de Lisboa (2016-2020), com um empréstimo total de 250 milhões de euros do Banco Europeu de Investimento para financiar a renovação de infraestruturas em espaços públicos, escolas e equipamentos culturais, bem como para melhorar o sistema de saneamento e contribuir para a resiliência da cidade perante alterações climáticas.

A este juntam-se o já assinado financiamento em 418 milhões de euros para investimentos da Águas de Portugal, 70 milhões para o programa de apoio a ‘startups’ da Caixa Geral de Depósitos, igual para o BCP e 20 milhões para o Montepio, entre outros.

Katainen destacou ainda o “encorajamento” e “promoção ativa” feita pelos agentes locais para que pequenas e médias empresas procurem esta forma de financiamento para ganhar escala.

Segundo dados até setembro, disponíveis na página oficial da Comissão Europeia para o plano, Portugal conta com 17 projetos de infraestruturas e inovação aprovados no âmbito do FEIE, cujo financiamento do Banco Europeu de Investimento (BEI) ascende a 1,1 mil milhões de euros , para suportar um investimento global de 3,1 mil milhões de euros.

Também até setembro 1.564 pequenas e médias empresas e ‘startups’ beneficiaram de um total de 795 milhões de euros em financiamento do FEIE para alavancar um investimento de 2,3 mil milhões de euros.

O Plano de Investimento para a Europa, conhecido como Plano ‘Juncker’ por ter sido lançado pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, é um instrumento financeiro através do qual a CE esperava mobilizar 315 mil milhões de euros até 2018.

Em setembro do ano passado, Juncker propôs um plano 2.0 de aumento da duração e de capacidade do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE ou EFSI na sigla em inglês), mobilizar 500 mil milhões até 2020.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: Leonel de Castro/Global Imagens

Famílias com 12 meses para pagarem rendas do estado de emergência

(João Silva/ Global Imagens)

Papel higiénico, conservas:em 2 semanas, portugueses gastam 585 milhões no super

coronavírus em Portugal (covid-19) corona vírus

140 mortos e 6408 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Portugal em segundo lugar na lista de beneficiários do Plano ‘Juncker’