Portugal entre os países da UE com menor proporção de funcionário públicos

A percentagem de trabalhadores do Estado no total do emprego é uma das mais pequenas da União Europeia. Países nórdicos lideram.

Em 2016, em Portugal, 15% da população empregada estava a trabalhar no Estado. Os dados foram revelados esta segunda-feira pelo Eurostat que fez uma análise ao emprego público na União Europeia (EU) entre 2000 e 2016. Ao longo de 16 anos, a proporção de funcionário públicos na UE diminuiu ligeiramente, tendo aumentado em países como a Estónia, a Hungria, a Grécia, a Eslovénia, a Roménia, o Luxemburgo e em Portugal. Mesmo assim, o nosso país ainda está abaixo da média dos 28 Estados-membros que se situa nos 16%.

Atrás de Portugal com menor peso dos funcionários públicos no emprego total só a Alemanha (10%), o Luxemburgo (12%), a Holanda (13%) e a Itália (14%).

No lado oposto da tabela estão os países do Norte e do Leste da Europa. A Suécia lidera com 29% dos trabalhadores empregados do país no Estado, seguindo-se a Dinamarca (28%), a Finlândia (25%), a Estónia (23%), a Lituânia, a França e a Hungria (22%).

O Eurostat alerta, contudo, que “os limites do sector governamental variam consoante os Estados-membros”, dando o exemplo dos setores da educação e saúde que, nalguns países, estão fora do perímetro das Administrações Públicas.

Números diferentes

Os valores apresentados pelo gabinete europeu de estatísticas são ligeiramente diferentes dos divulgados pela Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP). No boletim de junho deste ano, a DGAEP revelou que no final de 2016, em cada 100 trabalhadores empregados 14,3 estavam numa entidade das administrações públicas. A 31 de dezembro do ano passado, já eram menos (13,9%).

De acordo com os dados do boletim estatístico do emprego público, o peso dos trabalhadores do Estado no total da economia tem vindo a ser cada menor, especialmente desde 2011, e ao longo dos anos de estadia da troika. A partir desse ano, e com a exceção de 2012 em que houve um aumento, o peso dos funcionários públicos foi diminuindo. A 31 de dezembro de 2011 os trabalhadores do Estado representavam 15,7%, no final do ano passado eram 13,9%.

Comparando com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económicos, Portugal também surge abaixo da média da OCDE, de 18,1%, em 2015.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de