Web Summit 2015

Portugal ganhou. Web Summit vem para Lisboa entre 2016 e 2018

ng4734597

Lisboa vai acolher um dos maiores eventos mundiais de tecnologia e o mais importante da Europa já no próximo ano. Em 2016, a Web Summit vai trazer mais de 40 mil pessoas e mais de duas mil startups à cidade, sendo a primeira vez que o evento decorre fora de Dublin, a cidade onde tudo começou há cinco anos.

O anuncio foi feito esta quarta-feira pelo vice-primeiro-ministro Paulo Portas e pelo presidente executivo da Web Summit, Paddy Cosgrave, tendo Portas adiantado que Lisboa vai acolher o evento não apenas na edição de 2016 mas também nos dois anos seguintes, havendo ainda a hipótese de se manter em 2109 e 2020.

“Portugal como país, Lisboa como cidade foram escolhidos como sede oficial da Web Summit nos próximos três anos, havendo possíbilidade de a acolher por mais dois”, referiu Paulo Portas, acrescentando que para chegar a este dia de hoje, do anúncio, o país teve de ser bastante competitivo.

A candidatura foi organizada pelo Turismo de Portugal, Associação de Turismo de Lisboa e AICEP (Agência de Investimento de Portugal), com a cidade a integrar uma short list de candidaturas. O evento decorrerá no Meo Arena e nas instalações da Feira Internacional de Lisboa. Lisboa competia com Amesterdão na disputa para ser palco do evento. Paris, Barcelona e Dublin também estiveram na corrida.

“Após uma análise cuidada, decidimos transferir a Web Summit para Lisboa. Este evento tem crescido para além das nossas expectativas e queremos que continue a crescer”, disse, nesta quarta-feira, Paddy Cosgrave, presidente executivo da Web Summit, na cerimónia de apresentação da edição do próximo ano. As infra-estruturas que a organização encontrou em Lisboa foram uma das razões que levaram à escolha de Lisboa. Cosgrave disse ainda que a organização teve em conta todas as manifestações sobre o assunto que foram acontecendo nas redes sociais para que o evento viesse para Lisboa e contou que, quando perguntou através da sua conta de Twitter para onde deveria ir o evento, “em cada 100 twits, 95 defendiam Lisboa“.

“A quantidade de atividade que vi no twitter e nas comunidades nunca a vi sobre outras cidades”, referiu Paddy, acrescentando que “coisas pequenas como estas acabam por pesar na decisão”. Mas as semelhanaças que viu entre Lisboa e S. Francisco (a ponte, os elétricos) também ajudaram a capital portuguesa a marcar pontos face à concorrência. Afinal, Lisboa até tem um clima “mais agradável”.

Sendo considerado o maior evento mundial de “startups”, a Web Summit costuma acolher a presença das maiores empresas de tecnologia do mundo. Google, Facebook, Microsoft são apenas alguns dos exemplos. Os números também falam por si: na cimeira deste ano, que decorrerá ainda em Dublin, são esperados 30 mil visistantes , mais de 2 mil startups e pelo menos mil investidores. A cimeira inclui a realização de 21 conferência e conta com a participação de 650 oradores.

A carregar player...
Portugal ganhou. Web Summit vem para Lisboa entre 2016 e 2018

Cosgrave falou da escolha de Lisboa como “o próximo capítulo” do crescimento do evento, num post que dá conta da notícia, publicado esta manhã no site oficial do evento. “Estamos orgulhosos pelo facto de nos termos tornado um importante pilar no ecossistema global de startups (…) Sabemos agora o que exige um encontro tecnológico mundial e sabemos que se queríamos que a Web Summir crescesse, teríamos que encontrar uma nova casa. (…) Lisboa é uma ótima cidade com uma comunidade próspera de startups“, escreveu o fundador da Web Summit. Paddy conta ainda que, em Portugal, o evento terá capacidade para acolher até 80 mil pessoas.

Paulo Portas fez uma pausa na campanha eleitoral para, como vice-primeiro-ministro, estar presente na cerimónia que anunciou Lisboa como o próximo destino do evento. O contrato para a realização da Web Summit foi assinado esta quarta-feira, com o Turismo de Portugal, o Turismo de Lisboa e a AICEP.

“Foi um trabalho difícil, mas é um marco para o país e pela cidade. Mais do que as dormidas que pode trazer e a movimentação turística, a Web Summit posiciona Portugal enquanto centro de inovação, de partilha de experiências e de criatividade“, disse João Cotrim de Figueiredo, presidente do Turismo de Portugal, ao Dinheiro Vivo.

A carregar player...
Portugal ganhou. Web Summit vem para Lisboa entre 2016 e 2018

O apoio público ronda 1,3 milhões de euros, mas Paulo Portas garante que o retorno é altíssimo, referindo os cerca de cem milhões de euros que os cerca de 22 mil participantes da última edição deixaram em Dublin. Na web Sumiit deste ano, que decorrerá ainda em Dublin são esperados cerca de 30 mil participantes.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mercados

FMI. Dívida de alto risco faz soar os alarmes

Ministro das Finanças de Angola, Archer Mangueira. Fotografia: Direitos Reservados

Archer Mangueira garante solução para dívida a empresas até final do ano

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças, num debate parlamentar sobre o OE2019. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Outras touradas do Orçamento: as medidas mais arriscadas

Outros conteúdos GMG
Portugal ganhou. Web Summit vem para Lisboa entre 2016 e 2018