Salários

Portugal tem maior disparidade entre salários brutos mais altos e o médio

Foto: REUTERS/Stoyan Nenov
Foto: REUTERS/Stoyan Nenov

Portugal tem o maior rácio de disparidade entre o salário médio e os mais altos

Portugal é o Estado-membro da União Europeia (UE) com maior disparidade entre os salários brutos mais altos e o médio (2,8), segundo dados de 2014 hoje divulgados pelo Eurostat.

Portugal tem o maior rácio de disparidade entre o salário médio e os mais altos, o que significa que 10% dos salários mais altos são 2,8 vezes superiores ao salário médio.

Os salários mais altos em Portugal eram, em 2014, pagos nos setores das atividades financeiras e de seguros, seguindo-se o da produção e distribuição de eletricidade e gás e o da informação e comunicação.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, a seguir a Portugal, seguem-se a Bulgária, Chipre, Polónia e Roménia (2,5 cada), a Letónia (2,3), a Irlanda, a Lituânia, o Luxemburgo, Hungria e o Reino Unido (2,2 cada).

No outro extremo, estão a Dinamarca e a Suécia (com um rácio de 1,6 cada), a Finlândia (1,7), a Bélgica, a França, Malta e Holanda (1,8 cada).

Entre os salários baixos e a média, Portugal tinha, em 2014, um de 1,5 — a par da Dinamarca, de França e da Itália — o terceiro menor depois da Suécia (1,3), da Bélgica e da Finlândia (1,4 cada).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
José Vieira da Silva, ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. Fotografia: Jorge Amaral/Global Imagens

Governo trava acesso às pensões antecipadas

Alexandre Fonseca, CEO da Altice Portugal

Altice em negociações com dois bancos para lançar serviços financeiros

Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, durante a inauguração das Escadinhas da Saúde, no Martim Moniz,
( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Carris Metropolitana: Área Metropolitana de Lisboa com marca única de autocarros

Outros conteúdos GMG
Portugal tem maior disparidade entre salários brutos mais altos e o médio